REVIEW: Bates Motel – “Underwater”: S01E09

under
Sinopse:
Abernathy aumenta a pressão, Bradley e Dylan se conectam, Senhorita Watson incentiva ativar a imaginação de Norman em uma redação, Emma faz uma viagem.

Postado por: Yuri Hollanda e Enrico Scaffuto

Depois do chocante final de episódio anterior, esse começo de Bates Motel veio mais calmo. Mas mais uma vez, o final surpreende. É como dizem, quando está tudo muito calmo, suspeite.

Então... chegamos já no penúltimo episódio de Bates Motel. Como os mais recentes, este também não foi tão emocionante quanto os outros, mas também não deixou de ser bom. O episódio começa com Norma narrando o acontecido do final do episódio anterior. Ela encontrou o corpo morto e em decomposição de Zack Shelby na sua cama, obviamente, Romero não ia deixar isso barato. Foi questionar Norma, mas a cena não é importante nem nada...
Norma estava excepcionalmente engraçada neste episódio. Vera Farmiga estava bem caricata, claro, um caricato no sentido bom, bem atuado.

Pois bem, no episódio anterior, Dylan trouxe todo o “pessoal da maconha” para o Bates Motel, para ficarem hospedados. Neste episódio a maconha foi bem comentada. Norma não quer deixar eles fumarem maconha no Motel, o que se revela algo engraçado para eles, porque afinal “todos” naquela cidade sabem do que ela é feita. Da plantação de maconha. Ela é a economia da cidade.

Obviamente Norma não sabe disso, e a cada hora se surpreende com as tragédias que estão acontecendo na sua vida. Depois de saber disso ela se revolta, e impõe um ultimato: “Eu odeio esse lugar! Eu odeio! Odeio! Vir para cá foi um erro terrível! Esta cidade é um pesadelo! Mal posso esperar para partimos, já passou da hora. Vamos nos mudar!” A atuação da Vera Farmiga também foi chocante nessa cena, o que já não é novidade, já que ela sempre atuou bem na série.

Norma também pergunta a Dylan quem eram aquelas pessoas. Dylan fala que são apenas trabalhadores, e que “processam as coisas”. Ele fala isso, pois ainda não pode revelar que eles na verdade, trabalham com a segurança da maconha escondida na cidade.

Norman é contra isso, claro. Foi lá que ele transou com a primeira menina, foi lá que ele começou a VIVER. E claro, um conjunto de fatores fizeram com que Norman evoluísse na sua loucura, e com isso ele foi se rebelando, e percebendo o quão ruim Norma é para ele.

Temos mais um surto psicótico de Norman. Dessa vez, é a cena que o título do episódio sugere. “Underwater”, “Debaixo d’água”. Norman tem um pesadelo, no qual está afogando Bradley. Claro, isso é resultado do ódio que ele está da menina que o iludiu. Ainda mais que agora, Bradley está interessada em Dylan. Isso vai dar merda.

Essa com certeza foi uma das melhores cenas da série até agora, pois revelou mais um lado psicótico de Norman Bates, e também um dos fatos que contribuíram para ele se tornar o clássico personagem psicopata de Hitchcock. Prevejo Norman se revoltando com Dylan e Bradley, talvez sejam as suas primeiras vítimas. Esperemos.

Norma recebe flores. No bilhete está escrito: “Te vejo em breve”. Ela surta, claro. Aliás, ela já estava surtada antes, por causa de Jake, aquele cara sinistro que chegou no Motel e ela teve que expulsa-lo por causa de seus atos assustadores. Ela liga para Romero, que fica surpreso com a relutância e aparente loucura de Norma. Porque diabos ela acha que um cartão escrito “Te vejo em breve” deve significar algum perigo? Ele não crê no que Norma está falando, claro.

A professora de Norman demonstra muito interesse pelas redações do garoto. Ela sugere que ela mesma envie para uma redação, aonde os textos possam ser transformados em grandes livros. Isso também pode ser considerado um fenômeno que causa a psicopatia. Muitos cientistas afirmam que os psicopatas são ótimos escritores e são muito inteligentes. Tanto é que a professora, em seguida, elogia as notas bimestrais de Norman.

Enquanto isso, temos certeza de que Bradley & Dylan vai dar em alguma coisa. A menininha, está se jogando para Dylan. Aparentemente ela usou o argumento de que queria entrar no escritório do pai (que trabalhava no ramo da maconha, assim como Dylan). Ela pede a ajuda dele para entrar no escritório. Dylan aceita, claro.

Norma, depois do bilhete, resolve ir na imobiliária onde financiou o Bates Motel. Ela pede o dinheiro de volta para o atendente, Matt. “Oi, Norma. Como está indo o Bates Motel?” “O Bates Motel está uma merda, Matt. Quando eu o comprei você nunca mencionou que iriam construir um desvio que levaria todo o tráfico para longe do meu Motel, e quebraria meu negócio”. Ela pede o dinheiro de volta, ele aparentemente aceita,mas é claro, sabemos que isso não acontece no final do episódio, que vamos falar depois.

Depois de ver um carro preto parando em frente ao motel, Norma começa a ficar mais assustada, e pesquisa na internet os lugares mais seguros para morar. Pode-se perceber que Norma está ficando cada vez mais paranoica. Na verdade, ela está completamente psicótica. Ela manda Norman fechar e trancar todas as portas, verificar janelas e etc. Claro, que um carro passando devagar pelo Motel influenciou nisso. Ela está vendo Jake em todo o lugar, ele realmente a deixou assustada.

Parece que os roteiristas arranjaram uma trama para Emma, que estava ficando meio esquecida. A menina foi aceita por Norma como secretária do Bates Motel, e Norma pediu para ela verificar quando os hospedes estiverem fumando maconha. Ela sente o cheiro da maconha, e tenta parar o garoto que está fumando. Claro, há aquele clima. Arranjam um ator bem bonito, e ela fica meio que olhando para ele sem parar. Mais tarde ele deixa um cupcake de maconha no escritório de Emma. Ela come, e fica doidona, o que dá numa cena divertida, na série, que está rara de acontecer.

Dylan e Bradley marcam um encontro, e entram no escritório do pai dela. Esse plot foi muito chato de ver, nenhum dos personagens me interessa... enfim, eles são surpreendidos com tiros, mas depois descobrem que é apenas um dos empregados que está protegendo a casa da polícia, nada demais. Nesse meio tempo, Bradley descobre que o pai estava traindo a mãe com outra mulher. Duvido que esse plot vá dar em alguma coisa. Só serviu pra ela chorar, e Dylan abraçá-la, pra avançar no romance dos dois.

Norma está tão maluca com segurança, e tal, que vai procurar na internet “As cidades mais seguras do mundo”. Ela vem falar para Norman, que se revolta, e que dá em uma ótima cena, aquela que deixa com prazer de ver porque é tão bem atuada. Sei que falo isso em toda as reviews que eu faço, mas como Freddie e Vera atuam BEM! Enfim, Norma e Norman tem mais uma discussão, dessa vez porque Norman não quer se mudar da cidade. Ele está ficando cada vez mais irado, dessa vez chama a mãe de louca.
Depois disso tem uma daquelas cenas que te deixam perturbados. Norma quer dormir na mesma cama que Norman. Ok, gente, isso as vezes é normal, mas vocês tem que ver o contexto. Essa série conta a história de Norman Bates!

Enfim, Norma vai novamente na imobiliária. Onde ela enlouquece!!! Matt diz que não tem como dar o dinheiro para ela, e ela começa a bater nele com a bolsa e ameaça processá-lo. Quando ela sai, é épico. Se arrumando, ajeitando o cabelo, e saindo toda espevitada do prédio. Risos.
Daí vem a última cena do episódio. Norma está no carro, quase chorando, quando Jake se levanta e tampa a boca dela, com uma arma na cabeça dela. Ele revela tudo. Ele diz “Zack Shelby me devia 150 mil dólares da venda da última parte das garotas.

Quando ele morreu, esse dinheiro sumiu, e eu sei que você sabe onde ele está. Quero que você me traga esse dinheiro amanhã até a meia-noite”. Norma, claro, aceita. Mas dá pra ver na expressão dela que ela vai querer escapar disso novamente.
"Eu fantasiei uma ideia, quando vim pra cá, sobre como seria minha vida. E tudo bem, apesar da vida as vezes te decepcionar, ninguém me preparou para a terrível aventura que é morar nessa porra de cidade louca."
- Norma Bates

Nota: 9/10 

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO