Crítica - Homem de Aço

20130615-053928.jpg
Postado por: Fernando Antônio

Desde que a Marvel fez Homem de Ferro, a Warner e a DC querem iniciar um universo compartilhado. Em 2011 foi lançado Lanterna Verde com o intuito de começar isso e é uma pena que no fim das contas não serviu para nada, já que logo nos primeiros minutos vemos que Homem de Aço claramente está em outro universo, assim como em outro nível.

O filme inicia no planeta Krypton que está a ponto de "morrer".  Jor-El (Russell Crowe) decide enviar seu filho Kal-El para terra, com o desejo que ele mude o mundo. Porém o General Zod (Michael Shannon) está enlouquecido pelo fim do planeta e acaba matando Jor-El, prometendo matar o filho dele.

Anos se passam e vemos que Kal-El mudou de nome para Clark, que já adulto anda pelo mundo tentando esconder seu segredo e descobrir quem realmente é, até que na fortaleza da solidão ele descobre tudo sobre suas origens, logo quando Zod chega em busca de vingança e ajuda querendo dominar a terra. E nesse momento o S que significava esperança em Krypton agora significa Super, Superman.

Nesse tempo temos flashbacks relacionando acontecimentos recentes a acontecimentos antigos, entramos na mente de Clark e podemos ver sua base "humana", não graças a Henry Cavill, que infelizmente parecia mais aço do que homem, mas sim a dos atores mirins que fazem um excelente trabalho. Isso muda um pouco quando o filme se aproxima do fim e o personagem deve tomar uma decisão que claramente a parte humana dele não queria tomar, abrindo uma janela para o Cavill mostrar que ao menos frequentou as aulas de teatro.

Um dos poucos problemas do filme é a relação de Lois Lane (Amy Adams) com Clark. A repórter de inicio se mostrava disposta a fazer de tudo para cumprir seus objetivos, mas logo desiste de tudo que estava fazendo por cause de uma conversa sentimentalista, tudo parece muito rápido e perdido, assim como a história que esta longe de ser realmente boa, mesmo com um roteiro relativamente simples e funcional.

Snyder faz com que o mundo de Man of Steel seja tão real quanto Nolan fez Ghotam na trilogia do Cavaleiro das Trevas, ao mesmo tempo que ele consiga ter sua magia e fantasia. As cenas de ação de tirar o fôlego mostram que Snyder evoluiu de sua fase Slow Motion e optou por fazer lutas em alta velocidade com direito a borrão, explosão, vôo e muito tijolo quebrado, a arte do filme foi algo que o diretor se dedicou bastante, como sempre. 

O filme se foca na relação familiar, criação, sobre o certo e o errado e além de tudo sobre crescimento. Chegando ao seu final sem nem parecer ter ocorrido, Homem de Aço consegue o balanceamento perfeito entre a fraca mas objetiva historia e entre ação, Tornando o muito diferente de Cavaleiro das Trevas Ressurge (último filme da DC antes desse). Ele é definitivamente um filme de super herói e sem duvidas vai ser o real Homem de Ferro da DC, não duvidaria que esse tenha sido o motivo da escolha do título, a duvida agora é saber se Lanterna Verde continua sendo parte da equação liga da justiça, pois Homem de Aço subiu o nível de qualquer filme que venha a partir de agora destinado a participar deste universo.





Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO