Review: Dexter "A Beautiful Day" (S08E01)

01 - A Beautiful Day.mkv_snapshot_51.30_[2013.07.03_00.03.56]
Sinopse: Seis meses se passaram desde o assassinato da LaGuerta. Enquanto Debra trabalha como investigadora particular, Miami Metro investiga o assassinato de um homem que teve partes do seu cérebro removidas.


Por Alina Oliveira
Depois de uma temporada, no minimo, radical como foi a sétima temporada de Dexter, a oitava não podia deixar a desejar no quesito cenas inesperadas com grandes consequências para os personagens. Esse primeiro episódio não fica atrás, oitava temporada tem tudo para ser incrível.



Já começando com o enterro de LaGuerta, vemos que Dexter, como sempre, consegue manter a fachada de pessoa normal, o que é incrível, ninguém desconfia que ele teve algo a ver com a morte da LaGuerta, que estava atrás dele para acusa-lo de ser o Bay Harbor Butcher. Ele agora está sozinho com Harrison, Debbie saiu da policia para ser investigadora particular. Dessa vez, deferente de quando Doakes morreu, LaGuerta não teve sua reputação manchada o que torna a farsa de Dexter mais difícil de ser mantida, um dos motivos para Debbie ter largado a policia.


O episódio trata das repercussões da morte da LaGuerta para todos os personagens, principalmente para Debbie, que foi a assassina. Depois de descobrir os segredos de Dexter e se envolver cada vez mais nos assassinatos dele, depois de matar LaGuerta ela finalmente quebra, psicologicamente falando. Ela está investigando um ladrão de joias, e acaba se envolvendo com ele, sua primeira cena já é bastante significativa quanto ao estado de espírito dela (cheirando uma carreirinha com o ladrão/namorado). Fica bem claro que ela está desequilibrada, porem continua fazendo seu trabalho investigativo, ela gosta dele, mas também esta comprometida com seu trabalho. E uma coisa é certa, ela quer distancia de Dexter.


Para Dexter a consequência maior da morte de LaGuerta é o desaparecimento de Debbie, dessa vez sem qualquer interesse romântico no meio na cabeça dele (Ritas, Lumen e Hannah), Dexter está terrivelmente dependente de Debbie, ele sempre foi, mas estar sozinho é um grande agravante apara ele não deixa-la em paz. Ele acha ela (A cena dele "hackeando" a conta bancaria dela é ótima, password? fuckingpassword!) em um cidade próxima e vai atrás, para saber como ela está só para ser enxotando de lá, e deixa bem claro para ele que ela o culpa pela morte de LaGuerta, o que é verdade, mas parece atingir bastante Dexter. Ele então conversa com o pai na viagem de volta, e a cena, que por sinal é muito boa, mostra como ele está perdendo o controle do seu temperamento, Debbie é seu ultimo porto seguro, e ele sabe que está perdendo.


Completamente avulso é o Quinn com a irmã do Batista, eu imagino que essa relação deles vá servir para algo em algum episódio futuro ou tá aí simplesmente pelas cenas de sexo, que, como em toda boa série de canal fechado, não pode faltar. Não entendo como o Batista não desconfia de Dexter, ele vai lá e insiste que Dexter fique com um vaso lá e ele ele meio que explode e fala que ela morreu  porque não conseguia deixar as coisas de lado, e Batista acha tudo normal.


Para piorar mais um pouco a situação do Dexter, uma especialista em perfis de serial killers para ajudar a encontrar um assassino para a Metro Police. Ela claramente sabe que Dexter é o Bay Harbor Butcher. Durante sua primeira apresentação ela da uns olhares bastante furtivos em direção a Dexter, não deixa duvidas de que ela sabe dele. Após sua apresentação no caso, ela chama Dexter para uma conversinha, que deixa ele ainda mais desconfiado, ela sabe que Doakes não é o culpado, e que o BHB seguia algum código de conduta quando escolhia suas vitimas. Dexter então vai sondar o Chief Matthews e descobre que a Dra. Vogel veio do nada para ajudar no caso. Algumas cenas depois fica mais claro que Dexter está perdendo a calma mais rapidamente, quando Harrison quebra o tal vaso da LaGuerta.


O tal Briggs (ladrão de jóias da Debra), quer vender suas joias e Debbie quer interceptar a venda e pegar as joias antes dele fazer isso, por isso pede ajudar a Quinn, pedindo informações sobre o receptador das joias, El Sapo. Dexter descobre que o tal El Sapo é na verdade um assassino de aluguel, e vai (com Harrison) atrás dela, para salvá-la. O que é um bom propósito, se não fosse as intensões egoístas dele quanto a ela, ele só quer realmente que ela esteja por perto, imagino que seja para controlar melhor a unica pessoa que sabe de seus segredos.
Ele a avisa do perigo, e ela finalmente explode com ele. É uma conversa bem emocionalmente pesada, diz muito da relação estranha deles, tudo que ela fala faz muito sentido, ela realmente não conseguiria deixar pra lá o fato de ter matado uma de suas mentoras, por ele. O Briggs aparece e Dexter acaba o matando, nenhuma novidade aí, mas que foi uma surpresinha foi, e serviu para deixar Debbie com mais raiva de Dexter ainda.


A cena em que Dexter chega ao seu carro depois de ter matado Briggs e vê que Harrison fugiu é muito tensa, e mostra como no níveis de psicopata que existem, Dexter talvez não seja tão psicopata assim, já que ele obviamente tem sentimentos por outras pessoas. E a olhada do El Sapo para Debbie diz muito do que resta desse plot.


Como Debra diz, Dexter está perdido, e ele sabe disso. A cena da epifania é boa, como elas sempre são nessa série, uma das coisas que me faz amá-la. E para terminar o episódio de um jeitinho bem foda e mostrar o que devemos esperar da temporada, Dra. Vogel deixa claro que sabe do que Dexter é capaz e o que ele fez. Essa última temporada tem tudo para ser um das melhores, não tão boa quanto as primeiras, mas boa o bastante para fechar a série com estilo.


Nota do episódio: 8,5


Promo do próximo episódio (parece que vai ser bom ein!):




Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO