Resenha | The 100 - Os Escolhidos (The 100 - Livro 1)

Título: The 100 - Os Escolhidos
Título Original: The 100
Autor(a): Kass Morgan
Editora: Galera Record
Ano: 2014
Páginas: 288  

Sinopse: Desde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis — considerados gastos inúteis para a sociedade restrita — serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles... ou uma missão suicida.



Em The 100 - Os Escolhidos, após guerras devastadoras, a Terra passou a não ter boas condições e vida, fazendo a humanidade morar em uma nave no espaço, a Arca.  Mesmo com um controle populacional rígido, a população continua crescendo e os recursos deles estão perto de acabar. É por isso que o governo decide tomar uma decisão e mandar cem delinquentes juvenis em uma expedição à Terra, com o objetivo de verificar as condições do planeta.


O livro é narrado em terceira pessoa e acompanha os pontos de vista de Clarke, Bellamy, Wells e Glass. Todos eles cometeram infrações que são reveladas ao longo da história, principalmente através dos constantes flashbacks apresentados durante o livro. Foi uma forma interessante de contar a história? Sim. Mas teve alguns momentos em que a narrativa ficou um pouco “picotada” demais. Por exemplo, em certas partes, teria sido mais interessante se a autora continuasse a contar o que estava acontecendo no presente, ao invés de apresentar mais um flashback. Mas, como já disse, isso aconteceu somente em alguns momentos. Em outros, os flashbacks encaixaram muito bem na narrativa, explicando mais da história dos personagens, e também criando alguns suspenses, fazendo o leitor querer ler logo o próximo flashback daquele personagem.

Como já é de se esperar, o livro tem romance. Em minha opinião, ele não foi muito meloso, mas recebeu um foco um pouco exagerado. Não que o livro seja resumido em romance, mas a autora poderia ter focado em muitos outros aspectos da história. Por exemplo, ela poderia ter explorado mais o fato de a Terra não ser exatamente a mesma que a gente conhece, com todas as mutações e etc. Eu tive bastante curiosidade acerca do local em que eles estavam, mas, infelizmente, a autora não o explorou muito.

Esse livro foi bastante introdutório. Se você analisá-lo ao terminar a leitura, dá a impressão de que a história não andou muito. Eu não sei se foi por causa dos flashbacks, ou se foi só porque esse é o primeiro livro da série. Espero que isso melhore nos próximos volumes.

A essa altura, é impossível falar do livro sem compará-lo com a série. Já aviso: a série diverge muito do livro. Mas eu não vejo isso como um problema, muito pelo contrário. A série tem as mudanças necessárias para funcionar como série, afinal, trata-se de uma adaptação. Inclusive, eu gostei de várias mudanças que ocorreram.  A principal foi o fato de a série ter uma narrativa mais rápida, diferente desse primeiro livro, que ficou muito na “introdução”.

Apesar desses detalhes, o livro conseguiu me prender e foi uma boa leitura. Como era de se esperar, o livro termina com alguns cliffhangers, e eu já estou no aguardo do próximo volume: Day 21, que tem previsão de lançamento para setembro desse ano.

OBS: A Galera Record caprichou bastante na edição! Além de uma textura diferente nos dizeres da capa, as folhas são amareladas e a diagramação é boa. Inclusive, nos flashbacks, a fonte é diferente! Gostei bastante desse detalhe.

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO