Review: Game of Thrones "Breaker of Chains" (S04E03)

Sinopse:
Tyrion considera suas opções. Tywin oferece uma reconciliação. Sam percebe que Castelo Negro não está seguro, e Jon propõe um plano audacioso. O Cão ensina a Arya como as coisas são. Dany escolhe seu campeão.

Depois de um episódio incrível como foi o passado, já esperávamos algo bem mais calmo para esse, e foi isso que recebemos. Claro que é sempre bom ter episódios fodas um atrás do outro, mas vamos nos contentar com esse que foi bom na medida do possível. Mesmo que não se destaque muito.

No plot em King’s Landing, temos as repercussões depois do assassinato de Joffrey, Sansa consegue fugir e descobrimos que quem orquestrou tudo foi Mindinho, mesmo ela conseguindo fugir dos Lannisters acaba nas mãos de Mindinho, que não é lá uma pessoa muito boa. Ele é uma peça muito importante na história, e temos que agradecer a ele por salvar Sansa e matar Joffrey, mas boa pessoa ele não é.

Margaery continua virgem e viúva, mais nada a declarar sobre ela.

O funeral de Joffrey vai nos mostrar como os Lannisers estão lidando com a morte de Joffrey, primeiro Tywin se importa mais com inciar o treinamento de Tommen como rei o mais rápido possível do que velar o corpo de Joffrey, deixando Cersei fazer isso sozinha. Ela está completamente abatida já que seu filho morreu, não podemos deixar de sentir satisfação com o sofrimento dela depois de termos visto os Stark sofrerem tanto. Essa cena mostra bem como Tommen é maleável, e como Tywin é uma pessoa pouco amorosa. 

Enquanto isso Cersei e Jaime tentam conversar sobre a morte de seu filho, mas de alguma forma a conversa torna no tal estupro que todo mundo fez o maior alarde na internet. Com certeza é um cena um tanto quanto chocante, completamente fora do personagem de Jaime ou de Cersei. No caso de Jaime, ele mudou bastante desde os acontecimentos em Harrenhall e as investidas sem sucesso dele desde que chegou o distanciam bastante de Cersei; já ela tá cada vez mais paranoica e tentando trazer todos para seu lado, se Jaime quisesse tê-la ela daria de bom grado, mesmo do lado do corpo do filho, e não ficaria de cu doce como foi o caso. Nunca vi a série ir tão para longe do livro como foi nessa cena, mas vamos ver no que vai dar isso, talvez tenham feito isso só para chocar, como sabemos que a HBO adora fazer.

Longe de Porto Real, Arya e Sandor continuam em direção ao Ninho da Águia, é uma cena legal, ver os dois conversando, meio que criando laços só para serem destruídos no final da cena (HAHA haha aah =\). Os dois se unem a uma família pobre com uma taberna em seu caminho, e dividem comida enquanto conversam sobre a situação da guerra na área em que estão. A cena serve mais para mostrar como Arya vai aprendendo a ficar cada vez mais dura, a continuar ficando mais forte, pois o que Sador faz com o velho na taberna é o que se faz com fracos em Westeros, e ela não pode ser uma fraca. Ou coisa assim.

No Sul de Westeros, Stannis fica sabendo da morte de Jeffrey e está certo da causa da morte ser a mágica de Melissandre, o que só aumenta sua confiança nela, e preocupa Darvos mais e mais. Vemos também Darvos tendo aulas com Shireen, e sua ideia de pedir ajuda ao Banco de Ferro de Bravos, os jogando contra os Lanninsters, ideia que se mostrará bastante frutífera no futuro.

Claro que antes do fim do episódio ainda veríamos algum sexo mais forte, mesmo que já tenhamos tido um estupro lá no começo. Oberyn é o responsável por essas cenas pelo menos nessa primeira metade da temporada, é ainda mais HBOesco por que ele é bissexual, é uma cena que rende muitas bundas e peitinhos para quem é fã da HBO. Mas enfim, Tywin surge no quarto de Oberyn para enterroga-lo quanto aos assuntos que ele tratou com Tyrion quando chegou a cidade, já que Tyrion é o maior suspeito de assassinar o Rei e Oberyn ser chamado de Víbora Vermelha, por ser usuário de venenos. Oberyn deixa claro sua sede de vingança pela morte da irmã, e Tywin começa a cavar alianças com Dorne, ele sabe o quanto os Martell eram unidos aos Targaryen e precisa dessa aliança para fortalecer o reinado Lannister.

A situação de Tyrion não está nada bem, o seu julgamento se aproxima e ele sabe que não tem como ter um julgamento justo, e quando fica sabendo do desaparecimento de Sansa sabe o quão culpado ele deve estar parecendo. Enquanto pensa em quem chamar para testemunhar a seu favor, ele percebe que não tem saída, ainda mais quando Podrick conta que lhe ofereceram um título para que testemunhasse contra Tyrion. Sua única esperança é Jaime.

Na Muralha, nada de interessante realmente acontece, rola um clima entre Sam e Goiva, ele se mostra preocupado demais com a presença dela na Muralha em meio a tantos homens na pedra. Então ele a leva para morar na vila Topeira, ao Sul da Muralha. Depois vemos alguns selvagens atacando uma vila, matando seus moradores, essa cena serve mais para vilanizar os Thenns ainda mais, como canibais e sanguinários. Pelo visto vão enrolar mais um pouco para que a guerra aconteça, só podemos aguardar.

Para encerrar, temos Daenerys e seus dragões tentando entrar em Meereen. A cena é ótima, resumi bem essa parte da história, já nesse episódio vimos ela chegar e instigar os escravos a lutar contra seus senhores. Daario é bem explorado também, mostrando que já conseguiu ganhar o coração de Daenerys depois de matar seu adversário tão facilmente. O discurso dela aos escravos de Meereen é muito bom, e jugando neles correntes para prender seus senhores encerra muito bem a cena.

O episódio foi parado, mas mostrou bem todos os plots que estão em andamento, deixando poucos de lado, como Bran e Theon. Mas acho que é mais que normal isso acontecer jpa que existem muito plot e alguns já estão muito a frente do que deveriam estar, em breve estaremos vendo mais alguns novos plots o que deve congestionar mais os episódios. Mas confio bastante na competência dos roteiristas de dividir bem as histórias (mesmo depois da cena estranha de estupro).


Promo do próximo episódio:

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO