REVIEW: Bates Motel – 'The Immutable Truth': S02E10 (Season Finale)


Finalmente! Finalmente!!! Acho que os roteiristas de Bates Motel ouviram minhas preces, leram os recados dos fãs nas redes sociais e FINALMENTE (!!!), acertaram em cheio em tudo nessa season finale. De longe o melhor episódio dessa temporada, e talvez não seja melhor que o S01 E06, mas fica em segundo lugar fácil! Teve de tudo, desde uma reconciliação entre Norma e Dylan, passando pelo encerramento total do plot da maconha, e terminando em uma (super) aproximação entre Norman e a mãe, que era esperada por muitos, e repudiada por outros.
Os roteiristas se deram conta da merda que fizeram na temporada, e tiraram tudo que tinha de desnecessário nela: Zayn, Jodi, todo o plot da maconha, toda a enrolação de Norman em relação aos seus blackouts, as poucas cenas com a Emma, e colocaram tudo em seu devido lugar. Uma lástima nós termos sofrido dez episódios pra ver isso acontecer. Mas há males que vem para o bem.
Agora fica a apreensão de saber se o clima e a história tão bem desenvolvidos dessa finale vão durar por mais uma temporada. Espero que essa luz que ascendeu nas mentes dos roteiristas fique acesa por um tempo.

Na review anterior, eu tinha dito que não estava contente com as minhas expectativas em relação a finale, porque estavam baixíssimas, e eu não estava nem um pouco ansioso. Talvez por isso, por essa baixa espera por uma coisa boa, já que a tosqueira nessa temporada não foi uma novidade, eu tenha gostado tanto do episódio. Foi cheio de ação, encerrou plots que eu, particularmente, detestava, e o mais importante de tudo: focou no Norman, sua psicose, e sua relação com Norma, que é o que os espectadores de Bates Motel querem ver de verdade!

O episódio se inicia com Romero e Dylan encontrando o Norman depois de interrogar os seguranças do Nick Ford a respeito do paradeiro do garoto. A cena foi linda, com o Dylan tirando o irmão da caixa, abraçando ele, se dando conta que o ama... bem bacana. Aliás, teve várias cenas dessa nesse episódio. Mostrou que, além de tudo, Bates Motel é uma série sobre família, por mais desvirtuada e desastrosa que a família Bates seja HAHAHAHHA.
O Norman está atormentado porque lembrou que assassinou a Blair Watson (num flashback porco, vale ressaltar), mas a Norma quer porque quer acreditar que o filho está delirando e que não a matou. Então acaba-se criando essa guerra, que na visão do Norman, é hipócrita, e ele quer discutir isso, pois sabe que a mãe já o conhece há algum tempo.

Então a gente teve, no mínimo, três cenas sobre o assunto, e todas foram intensas. A do jantar, com um dos melhores momentos de Vera Farmiga na série, até aqui, foi tão espetacular que tive que pausar o vídeo para poder me recuperar. A atuação dessa mulher, não canso de dizer, é uma coisa fenomenal. Caramba, Vera merecia um Emmy esse ano! Pra falar a verdade, essa temporada foi tão porca, que tive muita vontade de largar, e só continuei por causa dela. Não queria perder o show que essa mulher dá.
Enfim, a Norma manda o filho se calar e comer, ela não quer saber do que ele acha sobre a morte da Blair. Então o Norman se calou, mas fez uma coisa muito pior. É legal essa iniciativa da série mostrar o lado mais humano e inocente do psicopata quase sempre. Ele se rendendo à culpa, pegando uma arma pra se matar, foi tão incrível... ele chegou ao limite!

A cena, que pra mim foi a melhor da série até aqui, de um duelo verbal entre mãe e filho, na floresta de White Pine Bay (e que fotografia incrível), onde o Norman aponta uma arma para a mãe e fala que vai machucá-la, quando na verdade ele quer se matar.
Esse diálogo foi genial. Ele sabe muito bem que ele é o ponto fraco da mãe. Ele morrendo, a mãe sofre, e ele queria machucá-la, queria se vingar por ela o privar da própria condição psíquica. Então a Norma cede, e conta tudo ao Norma: Que ele tem blackouts, que ele matou o pai, que ele matou a Blair... então eles se beijam.
Sim, eles se beijam! (HAHAHAHA), pode soar doente, mas eu gosto desses dois juntos. Sei lá, como a própria Vera Farmiga disse, Bates Motel é uma história de amor... eu sei que nisso a gente entra em assédio, abuso, pedofilia, incesto... mas funciona tão bem na série. E mais cedo ou mais tarde, isso iria acontecer. Foi um encostar de lábios, nada de língua, ou algo a mais, mas foi mais intenso, mais longo, e com um contexto maior na cena "Nós vamos sempre ficar juntos, sem você eu não sou nada, você é a minha vida..". etc.

Agora vamos falar um pouco do Dylan que eu sempre detestei e achei uma grande encheção de saco, mas que dessa vez fez bonito, e participou de todos os plots.
Alguém me explica o quão lindo foi a redenção da Norma em relação a como tratou o Dylan a vida inteira? Caramba, que cena linda.... e ele se rendendo foi mais bonito ainda. Por um momento achei que ele ia ter aquela atitude orgulhosa que mostrou a temporada inteira, toda vez que a Norma tentava alguma coisa carinhosa, mas não. Ela se desculpou, e ele também, e foi lindo :')
E teve de tudo nessa finale, mas o que eu mais gostei de ver foram os dois irmãozinhos nojentos morrendo. Zayn e Jodi mortos, e nunca mais vão infernizar e cagar em Bates Motel! Comemorando a ausência do plot insuportável da maconha FOR EVÁH

Agora, vamos a maior referência a Psicose que esse episódio teve, que foi o exame do polígrafo do Norman.
Eu vi gente comentando, entendendo errado a cena, que "Nossa, então foi a Norma que matou a Blair", mas não foi. Aquilo ali era a mente do Norman, e ele assumindo a personalidade da mãe. Aconteceu exatamente o que eu comentei no finalzinho da review passada, e o exame foi a NORMA que fez, não o NORMAN!
Portanto, sendo o polígrafo um material onde você só precisa de certa concentração e convencer a si mesmo, e sua mente, da resposta que vai dar, é claro que não apontou. A Norma não fez coisa nenhuma. E quem estava falando ali era a Norma.
Enfim, a finale foi ótima, e humilhou a da primeira temporada. Mesmo sem um cliffhanger, sabemos agora que Norman é consciente da sua condição psíquica, mesmo sem conseguir controlá-la. Acho que o que a gente tem a esperar das próximas temporadas, é uma dupla do crime, com Norman matando meio mundo, e Norma na tentativa desesperada de encobertar o filho, pois ele "não tem culpa". Até que ela seja a vítima.




• Muito boa a cena da Emma sabendo do estupro na infância da Norma.
• Fiquei esperando a cena da Norma bebendo chá, que a gente viu nos trailers, e nem teve :(
• A cena deles dançando, meu Deus...
• A Norma beija MUITO no canto da boca! Três vezes um quase beijo dos dois nesse episódio.

________________

Até a próxima temporada, Baters!

Yuri Hollanda

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO