Review: Hannibal - Shiizakana (S02E09) - Naka-Choko (S02E10)

Review sofreu atrasos consideráveis, então o melhor a se fazer foi postar uma review dupla. Desculpem pelo atraso ridículo, mas sabe como é essas coisas acontecem. Foram dois episódios de qualidade questionável, mas vamos perdoar a série, já que esse tipo de coisa também acontece.


Shiizakana (S02E09)


Sinopse:

Novos casos de assassinato com requintes brutais aparecem necessitando o trabalho colaborativo de Graham e o Dr. Lecter. Os investigadores lidam com um assassino que quer imitar o ataque de animais selvagens.


Não sei bem onde a série quer chegar, mas sinto ela se perdendo aos poucos, nessa semana Will continua a fazer sabe-se Deus o que ele esteja fazendo contra Hannibal, está difícil até tentar entender. Já Hannibal está bastante concentrado em Margot, que parece ser uma personagem bastante promissora, que pode ser de alguma ajuda a Will. E no meio disso tudo ainda tem relação de Alana e Hannibal, que é no mínimo estranha.

A primeira cena é incrível, como sempre, mas meio que fica na mesma, Will quer que Hannibal admita ser um assassino e para isso ele está disposto a se tornar um assassino também. E Hannibal fala um pouco de como os atos dele estão despertando o assassino em Will. Dessacena seguimos para Hannibal cozinhando para Crawford, e os dois conversam sobre poder esquecer o que aconteceu e a terapia de Will.

Will continua atormentado pelas coisas que faz, e o sentimento da vez é o remorso. Isso que vai ser tratado nas sessões de terapia dele, não entendo realmente se Will está deixando o psicopata interior vir a tona ou se ele está tentando manipular Hannibal a achar isso. Toda essa conversa de que ele quer matar e tudo mais parece bastante crível, mas ele sentiu exatamente o contrário disso quando matou Hobbs no começo da série, e aparentemente o tempo que ele passou preso o fez mudar. Vai saber...

Margot também tem suas sessões de terapia, e Hannibal se concentra em continuar dizendo para ela mata-lo logo. Meio que sentimos ele fazer o mesmo que fazia com Will, pressionar e pressionar até que a mente da pessoa quebre.

O “assassino da semana” é meio estranho, a violência do ataque leva o FBI a desconfiar que é alguém controlando um animal, e Will conversar com Peter (do episódio passado) sobre isso. Peter fala para Will que ele consegue treinar o ratinho porque ele e o ratinho são iguais, então podemos entender disso duas coisas, Will está ficando cada vez mais parecido com Hannibal para poder controla-lo, ou então, ele está fazendo isso por causa da manipulação de Hannibal, que está fazendo isso para controlar melhor Will. Eu torço para que seja a primeira, nunca é legal quando as coisas se tornam repetitivas.

Não entendi realmente o que quer dizer quando Will se vê transformado em veado e mata as vítimas em sua mente, claro que é obvio que isso representa que não é um animal matando, e sim uma pessoa. Mas parece querer dizer que ele tem vontade reprimida de matar inocentes, o que não seria nada legal. Claro que a única pessoa que Will realmente que matar, e com as próprias mãos, é Hannibal. Disso ele não perdeu o foco.

Hannibal diz a Crawford que desconfia que um antigo paciente seu possa ser o assassino, e logo vemos ele indo conversar com seu antigo paciente. Começamos a ver um padrão de como Hannibal trata seus pacientes, ele na verdade os manipula de maneira a deixá-los no caminho para serem serial killers, como está fazendo com Margot e, aparentemente, com Will também. A conversa entre Will e Hannibal sobre esse exato é bem fodinha, vemos os dois se conectarem ainda mais e sabe Deus aonde essa proximidade toda vai levar.

Com a introdução de Margot e das família Verger dá para notar que o fim da temporada terá foco neles, Margot é uma personagem bem interessante, ela e Will se entendem bem. Mas sinto que ela não durará muito na série, já o irmão pode permanecer um pouco mais, deve ser introduzido na história já nos próximos capítulos.

Randall Tier é mais um que é controlado por Hannibal, e o conceito todo dele é bem fraco, isso contribui muito para a qualidade tão mais baixa desse episódio, porém ainda vale muito a pena ser assistido. Randall ataca um dos cachorros de Will, para deixar um recado, como se não bastasse Will ser atormentado por ele mesmo ainda sofre com os doidos do Hannibal. 

A cena final é demais, Will deixa o corpo de Randall na sala de Hannibal e assim os dois ficam quites, cada um mandou um doido para matar. Perfeito. Porém, o episódio não foi tão perfeito assim, foi pura enrolação e serviu mesmo para introduzir a passos lentos a família Verger, Will se tronando um assassino realmente, e a maneira com que Hannibal trata seus pacientes. Vamos aguardar que melhore isso, e pare de tanta enrolação, mesmo que seja uma enrolação bem feita.




Naka-Choko (S02E10)


Sinopse:
A vontade de Will de ir para lugares escuros fortalece seu vínculo com Hannibal – e ganha a atenção de Jack; Hannibal dá a Margot conselhos sobre a natureza violenta de seu irmão.

Nesse décimo episódio a série se redimiu completamente, vindo de dois episódios um tanto quanto fracos devo admitir que estava receosa de que esse fosse ruim (e mesmo alguns spoilers na sexta não melhoraram as minhas expectativas), porém foi um ótimo episódio. Will torna seu personagem criado para enganar Hannibal mais crível, também temos os irmãos Verger finalmente lado a lado, coisa que eu estava esperando desde o começo da temporada.

Mas enfim, o episódio começa mostrando Will matando Randall em sua mente, a cena está no mesmo nível da maioria das cenas introdutórias dos outros episódios. Will se vê matando o Wedingo, que se transforma em Hannibal, e de volta para Wedingo. Em seguida a cena passa para onde parou no fim do episódio passado, Will e Hannibal conversando e o corpo de Randall estirado na mesa de jantar. 

Então da conversa já pula para Crawford achando o “corpo” de Randall, e não fica claro se foi Will ou Hannibal quem fez a exposição. Também não fica claro enquanto eles traçam o perfil psicológico do assassino, nem quando Will recria em sua mente já que ele sempre fala mesmo que ele bata um papo bastante espirituoso com Randall (na mente dele), não fica claro se foi ele quem fez a “arte” com cadáver de Randall. No fim do episódio fica um pouco mais claro de que foi Will quem fez a apresentação do corpo quando Freddie acha o maxilar de Randall no freezer de Will, o que leva o suposto fingimento dele a um nível absoluto de comprometimento, meio que ultrapassa o limite do que é certo, mesmo que os fins justifiquem os meios.

Hannibal continua insistindo que Margot mate o irmão, já não existe qualquer sutileza que seja no apelo dele. E então conhecemos Mason Verger, me pareceu tão surtado como o Verger dos filmes, e espero que tenha um destino parecido. O dialogo dele com Margot é muito bom, toda a conversa sobre a criação de porcos que foram treinados especialmente para comer carne humana e então ele recheia uma roupa de Margot com carne e dá de comer aos porcos, é uma cena perfeita. A cena também é interessante pois explica de um jeito bem macabro o Condicionamento Clássico que é uma teoria da psicologia comportamental criada principalmente por Ian Pavlov, que é o nome que ele deu ao porco de estimação (achei interessante dizer isso HAHAHA).

Em seguida, temos Margot seduzindo Will. E essa é a cena mais estranha que essa série já teve, e isso é dizer algo. A cena de sexo entre Will e Margot é mostrada em paralelo a de Hannibal e Alana, porem elas começam a se misturar quando Will vê Alana ao invés de Margot, e então ele vê Alana e o Wedingo. Muito muito estranha, porém brilhante.

O encontro de Hannibal com Mason também é bem estranha, os dois meio que se estudam para saber como lidar um com o outro. Mas rende informação sobre a vida de Hannibal, descobrimos que ele teve uma irmã; e claro Hannibal ganha um porco. 

Hannibal prepara um jantar para Will e Alana, porque as coisas não estão desconfortáveis o bastante. É mais uma cena estranha, porém incrível, é um diálogo cheio de entrelinhas. Difícil dizer oq eu exatamente Alana está pensando sobre a relação de Hannibal e Will, mas ela não está acreditando muito que eles são “amigos” novamente. Melhor ainda é Hannibal preparado para matar esperando no quarto de motel, quem eu já não sei.

Freddie Lounds tem um plot bem interessante nesse episódio, ela não acredita que Chilton tenha sido o Chesapeake Ripper e também acha muito estranha a relação de Will e Hannibal. Isso a leva a investigar mais e mais, se metendo no meio da farsa de Will e achando a “besta” de Randall na cabana de Will, o que o deixa bastante culpado de tudo, mas claro ela o ataca e cada vez mais parece que Will está mesmo se tornando um assassino e coisa e tal. Mas permaneço confiante de que é todo faz parte do plano dele para capturar Hannibal e Freddie não morreu (ainda).

Crawford conta sobre o desaparecimento de Freddie para Will e Hannibal, deixando bem claro que desconfia de Will. Mas isso tudo deve fazer parte do teatro. No final, Will leva um pedaço de carne para ele e Hannibal cozinharem, e claro diz que é de Freddie, para confirmar que agora é semelhante a Hannibal (canibal e tudo mais). Cena perfeita também, palmas para essa série.

Com essa beleza de episódio, nos aproximamos mais e mais do season finale, e (eu torço) da prisão de Hannibal. Muita coisa ainda deve acontecer, mas a série voltou a qualidade de sempre com esse episódio, sem enrolação. Vamos aguardar os próximos episódios, e sem atrasos absurdos no review.


Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO