Resenha | Cidade do Fogo Celestial (Os Instrumentos Mortais #6)

Título: Cidade do Fogo Celestial
Título Original: City of Heavenly Fire
Autor(a): Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Ano: 2014

Páginas: 532
Sinopse:  ERCHOMAI, Sebastian disse. Estou chegando. Escuridão retorna ao mundo dos Caçadores de Sombras. Enquanto seu povo se estilhaça, Clary, Jace, Simon e seus amigos devem se unir para lutar com o pior Nephilim que eles já encararam: o próprio irmão de Clary. Ninguém no mundo pode detê-lo — deve a jornada deles para outro mundo ser a resposta? Vidas serão perdidas, amor será sacrificado, e o mundo mudará no sexto e último capítulo da saga Os Instrumentos Mortais.

A resenha pode conter spoilers dos livros anteriores da série.


Cidade do Fogo Celestial é o sexto livro da série Os Instrumentos Mortais e traz o desfecho da mesma. Cassandra Clare preparou o terreno e vinha prometendo uma finalização bastante grandiosa, e pode-se dizer que ela não decepcionou. O livro já começa com caos. Sebastian, junto de seus Caçadores de Sombras Crepusculares, está tocando o terror no Mundo das Sombras e atacando vários Institutos ao redor do mundo. E é a partir daí que a história se desenrola, com Clary, Jace, Simon, Isabelle, Alec e todos os Caçadores de Sombras tentando derrotar essa ameaça.

Como falei anteriormente, tínhamos a promessa de que este seria um desfecho grandioso para a série e a autora não decepcionou. O livro teve aquele clima de final de série, onde você sabe que tudo pode acontecer e que qualquer personagem pode morrer. E também, a ameaça era de verdade. Sebastian foi  um ótimo vilão; psicopata, nojento e capaz de tudo.

É incrível a forma como a Cassandra Clare evoluiu como escritora. Confesso que na primeira trilogia dessa série, eu tinha um pé atrás com a história. Achava que a escrita não era das melhores e não gostava nada de todo o mimimi envolvendo Jace (do qual eu ainda não gosto muito) e Clary. Nesse livro, dá de ver bem a evolução da autora. A narrativa é incrível e tem um ritmo ótimo, que a autora manteve durante todo o livro. Esse é aquele tipo de leitura que não cansa o leitor, fazendo-o avançar na história sem perceber. 

Com certeza, a série As Peças Infernais contribuiu demais para o livro ser tão incrível. Tivemos t várias referências à série, além da aparição de alguns personagens da mesma. Eu recomendo que, antes de ler Cidade do Fogo Celestial, você leia As Peças Infernais. Além de ser uma série incrível, tornará essa leitura ainda melhor. Essa ligação entre as séries foi maravilhosa e me deixou mais empolgado para The Dark Artifices.

Assim como o desenvolvimento do livro, o desfecho da série também foi bom. Apesar de alguns detalhes não terem me agradado, o resultado final foi satisfatório. Algumas coisas foram resolvidas muito facilmente e outras, apesar de fazer um pouco mais de sentido no final, foram um pouco desnecessárias.

Leitura mais do que recomendada. Assim como, óbvio, a série inteira. Mesmo que você não tenha gostado muito dos primeiros volumes, dê uma chance, pois a série só melhora. E, como já falei anteriormente, também vale a pena ler As Peças Infernais.

PS: Como vocês devem saber, Cassandra Clare  pretende continuar escrevendo sobre o universo dos Caçadores de Sombras. A autora lançará The Last Hours, que terá como protagonistas os descendentes dos personagens de As Peças Infernais; The Wicked Powers, que se passará depois da próxima série a ser lançada, que se chamará The Dark Artifices. O primeiro livro sairá no ano que vem e terá como protagonistas Julian e Emma, que foram apresentados em Cidade do Fogo Celestial.

Agora irei fazer uma coisa que não costumo fazer em outras resenhas. Farei um parágrafo COM SPOILERS do livro para comentar alguns pontos.

INÍCIO DOS SPOILERS


Como falei na resenha, gostei do final da série, mas algumas coisas me decepcionaram um pouco. Apesar de ter aquele clima de “todos podem morrer”, as mortes não foram tão impactantes. Só morreram os personagens secundários, que eram as principais apostas dos leitores. Apesar de ficar feliz com o fato de nenhum personagem principal que eu gosto ter morrido, acho que a autora poderia ter ousado um pouco mais. 

Toda aquela história do Simon no final foi um pouco desnecessária, em minha opinião. Gostei do fato de ele não ter morrido, mas pra quê a Cassandra Clare fez tudo aquilo se ia reverter no final?  Gostei demais dele virando um Caçador de Sombras, e aí ficou clara a intenção da autora ao fazer tudo aquilo, mas, mesmo assim, achei desnecessária a história do demônio tomando todas as memórias do Simon. Era só trocar a imortalidade dele e pronto. 


E você, já leu Cidade do Fogo Celestial? Se sim, o que achou? Deixe a sua opinião nos comentários! 

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO