REVIEW: True Blood – Jesus Gonna Be Here (S07E01)


E começa a temporada final de uma das séries mais populares da HBO: True Blood. 
Um show que, sem dúvida, já viveu tempos áureos, e foi minha série favorita por muito tempo, mas infelizmente de umas três temporadas para cá vem perdendo sua qualidade, e de fato, está mais que na hora de acabar.

O primeiro episódio desta sétima temporada, que deveria ter sido sensacional, justamente por estar marcando o início do fim, foi absolutamente um dos episódios mais mornos de todos os tempos de True Blood. Se a série ficou conhecida por seus finais incríveis, com cliffhanger’s que deixavam qualquer um louco - mesmo nos piores momentos da série, o final sempre fazia você querer pra ontem o próximo episódio - não aconteceu nenhum pouco nesse episódio de estreia. O final foi simplesmente medíocre, nem acreditei que tinha acabado de tão sem graça que foi. Nada a ver com True Blood que conhecemos.

Para início da análise, vemos que mesmo com personagens sensacionais, a história deixou de ser bem aproveitada, plots incríveis como o relacionamento Jessica/Jason foram simplesmente esquecidos, e eu nem vou começar a falar o quanto cenas de Bill/Sookie fazem falta para mim,aquilo sim era True Blood. Em vez disso vou focar no mais desesperador que é a ausência do Eric, eu acho que era um tanto óbvio que o episódio deveria terminar com ele aparecendo, não com aquele discurso sonífero da Sookie que não mudou em nada o rumo de coisa nenhuma. Fiquei esperando ele aparecer, e surpreendentemente, tivemos que aguentar um episódio inteiro insuportável, e sem o Eric.

Os melhores momentos se deu por conta da Jessica, o que já vem se tornado frequente desde uns tempos pra cá, a parte dela foi a menos chata de assistir. O Jason também não foi tão ruim assim, apesar de achar a Violet super chata e tal, mas o personagem dele é bastante divertido. Bill desperdício total com o Andy, não foi totalmente chato, mas poderia ter tido tanta coisa melhor. Momentos da Pam também foram interessantes, porém bem curtos. Em relação ao Laffayete, eu achei tão entediante a conversa dele com o “Jessica’s man”, que parei de prestar atenção no meio. Morte da Tara; melhor coisa que aconteceu em muito tempo, tomara que ela não volte de alguma forma.

Enfim, o episódio foi fraquíssimo, super abaixo das expectativas, mesmo as mais baixas, infelizmente. Apenas me resta torcer para que isso tenha sido apenas um início infeliz para uma boa temporada, porque True Blood merece ter um bom final, foi uma série muito incrível um dia, e quero que termine assim, com a qualidade que já teve.


Lara Gutierrez

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO