Review: Doctor Who - Time Heist (S08E05)


Sinopse:
O banco de Karabraxos é o banco mais mortal do cosmo. Só um tolo ou um gênio tentaria roubá-lo. Felizmente, o Doutor é ambos. Mas nada que o Doutor já encontrou pode prepará-lo para o Teller: uma criatura de terrível poder que pode detectar culpa.

Esse foi mais um ótimo episódio para a temporada, mesmo não tendo aprofundado muito o plot principal foi possível conhecer o Doctor mais um pouco e apreciar a química entre Clara e ele, além de ver como ele pode ser bem carismático com outros personagens. O “time” formado nesse episódio é muito legal de se ver e mostra que mesmo esse Doctor sendo sensivelmente mais rabugento ainda continua muito divertido.

O episódio começa já nos dando informações sobre o relacionamento de Clara, ela e Danny estão nos primeiros estágios do relacionamento e tudo parece ir muito bem. Eu preferia talvez que houvesse mais detalhes, um pouco de cenas fofas deles juntos, já que nunca teve muitas dela com o Doctor, serve com o Danny. Mas enfim, o plot do episódio é iniciado de repente sem qualquer introdução, deixando claro que esse será um episódio com uma dinâmica rápida.

Assim que Clara e o Doctor são transportados para uma sala desconhecida com vermes da memória na mão conhecemos as pessoas que estão com eles, um humano melhorado chamado Psi e uma humana mutante chamada Saibra. E então descobrimos que esse grupo, por algum motivo desconhecido deve roubar Karabraxos, o banco mais seguro da galáxia, não sabemos quem quer que eles façam isso, apenas que ele se chama O Arquiteto, o por que deles estarem fazendo ou o que eles ganharam, também não é dito.

Felizmente, ao longo do episódio essas perguntas vão sendo respondidas satisfatoriamente enquanto nos apegamos aos personagens. É um episódio filler sem dúvidas, o que irrita um pouco, queremos que o plot principal seja desenvolvido, queremos respostas, entretanto não dá para não gostar do episódio. 

O banco tem Sra. Delphox para controlar tudo que acontece e impedir que haja alguma quebra de segurança, e para isso ela usa uma criatura chamada Teller, que tem o poder de vasculhar a mente de qualquer um e identificar se há intenções ilícitas por trás de suas ações, e assim se alimentar da mente dos invasores. A cena em que nos vemos o que ele é capaz de fazer é muito boa, enquanto o Doctor explica vamos ficando mais aflitos por eles, porem é um tanto estranho que eles consigam passar pela inspeção do Teller sem chamar atenção, imagino que o fato de eles não saberem o por que estejam ali ajude mas mesmo assim é estranho.

Após conseguirem pegar as informações, eles tem que passar por vários problemas que vão depender da habilidade de cada um deles para ter sucesso. Primeiro, eles tem que solucionar o problema do elevador, como eles conseguiriam fugir de lá antes de os guardas conseguirem entrar; quem consegue usar a bomba deixada pelo arquiteto é o Doctor, e assim eles conseguem fugir por baixo do elevador. 

Em seguida, eles encontram outra maleta com dispositivos que, aparentemente, somente o Doctor sabe o que são. Com o grupo separado, Psi e Saibra falam um pouco de suas vidas, descobrimos mais sobre as motivações dos dois para aceitar roubar o banco e também descobrimos que os dispositivos são na verdade um meio de escapar de lá sem ser pego pelo Teller, um meio bem suicida, porem tudo parece ser melhor do que ter o Teller destruindo sua mente. 

Quando eles se deparam com a sala onde o Teller é guardado, de alguma forma eles o acordam e então, durante a fuga, Saibra é a primeira a usar o dispositivo. É uma ótima cena, principalmente com o Doctor dizendo que não pode prometer que vai matar o Arquiteto para Saibra. Agora com a “missão” aparentemente chagando ao fim, eles se veem em frente ao cofre principal onde o que eles devem roubar está. Dessa vez é Psi quem tem a habilidade necessária para leva-los a próxima etapa, ele tem que hackear e abrir o cofre, porem o Teller está solto e procurando por eles. Clara é a primeira a ser achada, e tenta com todas as forças manter a mete limpa, o desespero dela é sensível e somente graças a Psi que ela consegue fugir, já ele acaba usando o dispositivo suicida.

Com a falha na abertura do cofre e sem Psi para ajuda-lo, somente um milagre abriria a porta. Esse milagre é a tempestade solar, que como o Doctor explica, somente alguém do futuro poderia prever. Então as peças começam a se juntar, aos poucos, e enquanto eles vão procurar o que Psi e Saibra queriam roubar acabam finalmente capturados. E para nossp alivio Psi e Saibra os resgatam, dizendo que os dispositivos não eram suicidas e sim teleportadores.

Chegando ao terceiro ato do episódio, finalmente entendemos o porquê de tudo acontecer, a identidade do Arquiteto é surpreendente, sem dúvidas mas a motivação do roubo todo é um tanto fraca. Querer salvar o ultimo casal da espécie do Teller pode ser muito valido mas ainda é meio fraco, mesmo assim funciona bem. A cena toda é perfeita, o diálogo e o caminho que o Doctor faz para chegar a conclusão é muito boa. Além de ser incrível as referências aos antigos Doctors quando o Teller começa a vasculhar a mente do Doctor.

A dinâmica do episódio nunca dá uma uma pausa, e isso é um tanto incomum para os episódios da série, assim, coisas vão acontecendo uma atrás da outra nos dando a sensação de velocidade necessária par qualquer narrativa de roubo, com certeza. Enfim, o roteiro do episódio foi excelente como sempre, mas precisamos que o plot seja desenvolvido, enquanto esperamos isso pelo menos a enrolação é de ótima qualidade.


Promo do proximo episódio:


← Listen (S08E04)                                                                                               The Caretaker (S08E06) →

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO