Crítica | Annabelle


Invocação do Mal estreou no ano passado e provou que filmes de terror ainda poderiam ser de boa qualidade. O que gerou isso foi a grande direção de James Wan, o roteiro em si que pode ser definido como diferente e genial, e não deixando de citar a ótima presença de atuações de Vera Farmiga e Patrick Wilson. Ou seja, tudo em Invocação do Mal funcionava como filme de terror, pois o filme tinha a fórmula certa para obter esse sucesso. O mesmo não pode ser dito de Annabelle.

Com a premissa de se tornar um spin-off, o filme (tenta) narrar a história da personagem-título, passando por uma família que está prestes a ter um bebê. O casal nada se difere de um casal típico americano: Vivem rindo, fazendo piadas entre si, e nas horas vagas, "se amam". Até aí pode-se observar que uma parte da fórmula de Invocação do Mal foi usada, em que os personagens colocados na tela se tornam tão comuns a ponto de fazer o filme parecer real. Essa tentativa falha, já que isso foi visto anteriormente no filme de origem (e com um toque muito maior de originalidade).

O que Annabelle trás ao espectador não vai nada além de sustos. O roteiro se perde no meio de tantas ligações à demônios, pactos e outros semelhantes. Os personagens, tão mal elaborados, fazem até com que os espectadores se expressem através de risadas, já que se encontram em situações praticamente absurdas. As atuações não passam da premissa do que um filme de terror sugere, então não há do que reclamar nesse aspecto. São apenas atores comuns, e querendo ou não, cumprem bem o que seu papel exige.   

Se tratando de um spin-off sobre a boneca, o que era esperado pelos fãs seria uma história que realmente contasse a sua origem. Não é isso o observado, pois o roteiro prefere inserir meios que se tornam até um pouco exagerados. Por isso que quem gosta de ir ao cinema e assistir um filme de terror se importando mais com as criaturas sobrenaturais e os sustos, talvez saia satisfeito da sala. Mas felizmente, os sustos compensam, e parece que foi a única característica conservada do filme anterior.

Resumindo, Annabelle pode ser comparado à filmes de terror lançados recentemente, que se preocupam mais em mostrar o lado sobrenatural da história, em vez de se aprofundar nela. Uma pena, pois se tratando de um filme de grande premissa, o filme em grande parte acaba decepcionando. 

Enrico Scafutto

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO