Resenha | A Marca de Atena (Os Heróis do Olimpo - Livro 3)

Título: A Marca de Atena
Título Original: The Mark of Athena
Autor(a): Rick Riordan
Editora: Instrínseca
Ano: 2013
Páginas: 480

Sinopse: Annabeth está apavorada. Justo quando ela está prestes a reencontrar Percy - após seis meses afastados por culpa de Hera -, o Acampamento Júpiter parece estar se preparando para o combate. A bordo do Argo II com os amigos Jason, Piper e Leo, ela não pode culpar os semideuses romanos por pensarem que o navio é uma arma de guerra grega: afinal, com um dragão de bronze fumegante como figura de proa, a fantástica criação de Leo não parece mesmo nada amigável. Annabeth só pode torcer para que os romanos vejam seu pretor Jason na embarcação e compreendam que os visitantes do Acampamento Meio-Sangue estão ali em missão de paz.
Confira as resenhas dos outros volumes da série clicando aqui



A Marca de Atena é, com certeza, o meu livro preferido desta série. Talvez até de todos os livros de Percy Jackson, também levando em conta os primeiros cinco livros. Arriscaria dizer que esse é o melhor livro de Riordan até agora. 

O fato de os meus personagens favoritos terem ganhado capítulos com os seus pontos de vista foi um dos fatores que me fizeram gostar tanto da obra. O livro é narrado por Annabeth, Percy, Leo e Piper. Somente a última não está entre os meus semideuses preferidos, mas também não está no grupo dos quais eu “não gosto”. Ponto para o livro nesse quesito. 

A trama deste volume também não deixa a desejar. A jornada de Annabeth foi bem trabalhada e era o plot que mais me deixava ansioso para o próximo capítulo. Percy também dispensa comentários. Sempre gostei de acompanhar a história pelo ponto de vista dele. E, meio como “pano de fundo”, os outros semideuses enfrentavam aqueles costumeiros perigos - alguns bem engraçados – dos livros de Rick Riordan. 


Como dito anteriormente, a trama de Annabeth foi incrível. Com o avanço da história, se tornava mais difícil largar o livro (e segurar a vontade de pular os outros capítulos para chegar logo na parte dela). Óbvio que temos aquela missão impossível e algumas soluções apresentadas pelo autor são mirabolantes demais, mas, se você já é acostumado com isso desde os outros livros, é fácil de relevar. 

Riordan soube manter o ritmo da narrativa até o final e novamente nos entrega um livro bastante divertido e rápido de ser lido.  

Não deixe de conferir a resenha de A Casa de Hades, quarto livro da  série. E na semana que vem, estará disponível no site a resenha do último livro, O Sangue do Olimpo.  Já leu todos os livros lançados até agora? Deixe nos comentários as suas apostas para o fim da série!

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO