Review: Doctor Who - Kill The Moon (S08E07)

 Sinopse:  Num futuro próximo, o Doutor e Clara chegam em uma nave decrépita em uma missão suicida em direção a lua. Colidindo com a superfície lunar, eles acham uma base de mineração cheia de corpos eviscerados, criaturas aracnídeas no escuro, e um terrível dilema.

Antes de Kill The Moon ir ao ar, Steven Moffat havia prometido várias coisas para e esse episódio; a principal promessa, porém, foi que aqui, Capaldi nos lembraria que o Doctor não é um herói todo dia. Bem, agora podemos dizer que o que aconteceu foi bem perto do que ele prometeu. O Doctor realmente agiu de uma forma diferente da que os seus antecessores fariam, e o drama também tava presente na história. Grandes ideias? ai já depende do jeito que você vê as coisas. Mas vamos por partes.

O plot acompanha o Doctor, Clara e Courtney em uma viagem pra lua, onde eles acabam encontrando uma equipe de astronautas que tem a missão de explodi-la. Isso, porque ela está ganhando peso e sua gravidade já não é mais a mesma, prejudicando assim toda a vida na Terra. Ok, essa ideia inicial é interessante, não há como negar.

Os astronautas, no entanto, são desperdiçados, e diferente da maioria dos personagens secundários dessa temporada, eles não tem nada pra acrescentar, e a maioria morre logo de cara. A capitã, Ludvik, sobrevive, mas pra quem, como eu, esperava alguém no estilo Adelaide Brooke de Water of Mars, a decepção é grande. Courtney também não serve pra muito aqui, só que ao contrário do que parecia, a personagem não se mostra um estorvo. É possivel que ela tenha sido usada apenas pra mostrar a preocupação de Clara quanto a viagem, ou o lado insensível do Doctor, mas pelo menos ela oferece alguns bons momentos. De qualquer forma, não é importante, uma vez que você percebe que a história ta mais focada no Time Lord e na Clara.

Uma das coisas que faz a relação desses dois funcionar tão bem, é o fato de um ser totalmente o oposto do outro; algo que ta movimentando toda a temporada, e que tem dado uma dinâmica diferente pra série. E embora as vezes isso seja comum entre Doctor e Companion, quando se trata de Clara e do 12th, a coisa toda tem um outro significado, e esse episódio deixa essas diferenças ainda mais evidentes. A cada momento em que eles vão descobrindo algo sobre o problema da lua, a gente nota que eles reagem diferente e que Clara se esforça pra se manter firme; mas quando chegamos a conclusão, tudo desaba.

O plot desliza um pouco também, mas até dá pra aceitar (com muito esforço), afinal, é só um pretexto pra criar um "grande dilema", e quanto a isso, a coisa funciona.
É revelado que a Lua na verdade é um ovo, e por isso ela ta sofrendo alterações. Quando Clara questiona o Doctor, afirmando que a lua estava no futuro e que por isso nada de errado podia acontecer ali e, que se caso acontecesse, ele saberia, o Time Lord nega. Esse foi outro conceito interessante inserido na série, pois ele afirma que há momentos na história que ainda não foram decididos, e que por isso não teria como ele saber o resultado. O que estava acontecendo na lua, era um desses momentos.

Isso então os deixa com uma difícil decisão: Acabar com uma vida inocente para poupar o que restou da vida na Terra, ou deixar a criatura sobreviver e torcer pra que o seu "nascimento" não prejudique ainda mais os humanos. Mas quem poderia tomar uma decisão dessas? O Doctor acha que essa pessoa não é ele, e abandona Clara, Courtney e Ludvike para decidirem o futuro da própria raça.

Uma vez que esse dilema é resolvido, e a consciência de Clara impede a humanidade de explodir a lua - que vale lembrar, tiraria não só a vida da criatura ou a dela, como também a da capitã e a da sua aluna, já que as três foram deixadas pra trás -, o Doctor reaparece e nós chegamos ao verdadeiro ápice do episódio.

Quando ele finalmente fica sozinho com Clara na Tardis, os dois tem uma discussão séria, e a companion praticamente manda ele ir embora da vida dela. Essa foi uma cena forte para ambos personagens, e mais uma vez agradeço pela humanização que estão dando pra Clara. Na sua primeira viagem, ela deixou claro que não era nenhuma Martha, que não aceitaria competir com um fantasma. No mesmo episódio, ela também deixou claro que não largaria a vida dela pra viajar, assim como Rose ou Amy. E aqui, ela deixou ainda mais claro que não vai passar a mão na cabeça do Doctor quando ele pisar na bola, uma coisa que as companions na maioria das vezes faziam, com exceção de Donna.

A reação dela foi a mais humana possível, e não tem essa de dizer que ela tava errada por ter reagido a tamanha pressão daquela forma, principalmente quando Doctor revelou que sabia que o nascimento da criatura não iria prejudicar a Terra. Ou seja, ele a colocou naquela situação atoa. Sem falar que não só a vida dela, mas também a de uma criança, que estava na sua responsabilidade, acabou sendo posta em perigo por causa desses joguinhos mentais. Caramba, ela quase não impediu a explosão, quase matou um bebê, por assim dizer, isso é muito pra uma pessoa só. E talvez o mais triste pra Clara é que, quando o Doctor tava enfrentando um dilema parecido em The Day of the Doctor, ela não foi embora, ela ficou do lado dele mesmo não podendo ajudar. Quando chegou a vez dele retribuir... Ele não precisava ajudar, mas não precisava abandonar.

Mas por outro lado, não tem como julgá-lo pelo que ele fez. O Time Lord realmente pensou que tava fazendo o melhor pra ela, que estava a respeitando. Dava pra ver que ele tava todo orgulhoso da Clara, e quando ela começou com as acusações, ele ficou todo confuso. Ele não pretendia ser cruel, a única coisa errada que ele fez foi subestimar os sentimentos humanos (que vale lembrar, ele não é um!). Era certo que ele tava vigiando tudo, tanto que assim que a decisão foi tomada, ele chegou na hora. Foi uma situação difícil pros dois, ambos os lados estavam, a sua maneira, certos. Deu pena da Clara, mas também deu pena do Doctor.

Ah, e eu acho que eu já disse isso antes em alguma review, mas é necessário repetir: O 12th não agiu fora do personagem! Muitos continuam a apontar isso, dizendo que o 10th nunca faria isso, mas vamos lembrar que existiam outros 10 Doctors antes do Tennant, amigos.

Enfim, Kill The Moon merece créditos por tirar o público da zona de conforto que os Doctors de Matt Smith e David Tennant criaram, além de nos fazer perguntar se tudo ficaria bem no final. Eu tinha dito antes que The Caretaker havia sido o "change game" da temporada, que nada seria o mesmo depois dele; mas pelo visto, ele foi só uma preparação pra esse episódio, que foi o verdadeiro divisor de águas. É mais do que correto dizer que a relação de Clara e do 12th não vai ser mais a mesma a partir daqui, e nos faz perguntar: como os dois vão ser capazes de ficarem juntos depois disso? Tenham certeza que em Mummy on the Orient Express vai ter mais desse "Clara vs. Doctor".
__________________

Obs 1: Courtney não parava de chama Clara de Miss, ta certo que é assim que alunos chamam seus professores, mas é uma coisa que nos faz pensar. Miss... Missy... será?
Obs 2: Trilha sonora e cenários desse episódio merecem destaque, tavam incríveis.
Obs 3: Strax devia começar a ser levado a sério.






 The Caretaker (S08E06)                                                          Mummy On The Orient Express (S08E08) →
        

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO