Review | Homeland - About a Boy (S04E05)


A neutralidade começa a incomodar em Homeland



Talvez o episódio mais morno da temporada até aqui, "About a Boy" foi exatamente o que seu título apresenta: sobre o garoto, Aayan. A manipulação de Carrie sobre ele está indo longe, ultrapassando barreiras que nem ela imaginava que ultrapassariam, fazendo-a confessar coisas que ela não pensaria que confessaria, falando abertamente pela primeira vez em Brody. Aayan é peculiar demais até para Carrie. A pureza dele exala, e nunca foi de acordo com o que ele parecia estar fazendo: confraternizando com um terrorista. E essa manipulação suja que Carrie está fazendo com ele começa a pesar na consciência da agente, a fazendo chorar durante um momento extremamente inconveniente.

Porque ao revelar os motivos para que ele esteja protegendo seu tio, percebemos que esses sempre foram óbvios demais para que até mesmo Carrie percebesse. Não é que Aayan seja ruim, um dos "bad guys". Ele está protegendo seu tio terrorista porque ele foi o único resquício de família que o sobrou. E quando Aayan diz isso, não toca somente os nossos corações, nos fazendo entender o que o garoto tenta fazer pelo seu tio, sangue do seu sangue, mostrando que tudo com o que ele mais se importava na vida era sua família, mas toca o coração a mente de Carrie, que se encontra pesada por ter sido a responsável pela morte dessa família inocente. E isso fica evidente, quando o episódio é finalizado com uma cena de abraço entre Carrie e ele.

Mas pera lá. Tudo bem que ficar nessa da Carrie tentando convencer ele por muito tempo não iria cair bem para o roteiro e para o andamento da série, mas achei um pouco forçado o Aayan ter contado logo de uma vez que o tio está vivo. E tudo bem, ele era virgem, ele perdeu com Carrie fucking Mathison, e o poder de persuasão dela é enorme, mas confessar uma coisa dessa magnitude, para uma suposta Jornalista, e esperar que ela não conte para ninguém?! Oi?!
Não, roteiristas de Homeland, vocês erraram e foi muito feio. Faltou a audácia, a coragem de desenvolver algo mais profundo para Aayan. E vai ser difícil relevar, se isso não der em alguma coisa muito boa até o final da temporada. Por que, não sei se perceberam, mas já estamos no meio dela.

Mas na falta de desenvolvimento de Aayan, temos o de Fara, que é mais que bem vindo! Por incrível que pareça, e creio que pela primeira vez, o plot mais interessante do episódio não foi o de Carrie, e sim o dela! Junto de Quinn, ela está fazendo algo muito mais importante para a missão, e se arriscando muito mais que sua chefe (e Quinn percebe isso, tirando satisfação com ela no final, resultando em uma cena ótima). A tensão do episódio foi toda sob o plot Fara & Quinn (não nos esquecemos do sequestro de Saul!), e a personagem está se mostrando bem bad ass. A atitude dela de tentar colocar um rastreador no carro de Haqqani foi demais! A tensão do episódio funcionou muito bem.

O que restou foi o sequestro bastante anti-climático de Saul, que poderia ter sido levado a um nível de importância muito maior do que foi. Poxa, era o Saul Berenson sendo sequestrado, e a direção tratou com um desdém tão grande... não passou tensão nenhuma! O que me surpreendeu foi ele dentro do porta-malas todo amarrado, a gritando internamente para os policiais que eram comprados do Haqqani, que não falaram nada (e a Fara estava bem ali com o Quinn). Mas está me incomodando esse mistério todo em cima da SII que parece saber de tudo, até do que não poderiam saber. Espero que uma hora resolvam explicar tudo isso, e que fechem bem a temporada. Afinal, os roteiristas tem que considerar isso como uma series finale de Homeland, visto que depois da decaída não é mais certeza o próximo ano da série, por mais que ache que não tenhamos que nos preocupar por enquanto.

Enfim, não foi um episódio ruim, mas foi longe de ser ótimo. Ficou na neutralidade que a temporada vem mostrando desde o episódio três, depois da premiere dupla, que foram os únicos que entraram para o grupo de episódios de nível alto a série.
Mas deixou boas teorias para os próximos episódios, que agora vão ser os últimos dessa nova fase. O que vai dar o sequestramento do Saul? E o marido da embaixadora, que vazou os documentos para a SII? E o que a SII realmente tem a ver com o Governo Paquistão? Qual é o envolvimento de Aayan com o seu tio? Vamos aguardar.


__________________________________

Próximo episódio: 4x06 "From A to B and Back Again", assista a prévia:

Yuri Hollanda

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO