Resenha | Champion (Legend - Livro 3)

Título: Champion
Título Original: Champion
Autor(a): Marie Lu 
Editora:  Rocco
Ano: 2013 
Páginas: 304
Sinopse:  No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor. O livro chega ao Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores, que relança também os dois primeiros volumes da série, Legend e Prodigy.

Esta resenha contém spoilers dos primeiros livros da trilogia. Confira as resenhas de Legend e Prodigy

Champion é o terceiro volume da trilogia Legend, escrita por Marie Lu. O livro segue a história do ponto em que Prodigy terminou, com Anden no poder e com o diagnóstico de Day, que tem poucas semanas de vida. 



Esse volume foi um pouco diferente do que os anteriores. O clima da história estava “estranho”. Apesar do plot da praga, que voltou a ser uma ameaça para a população, parecia que todo o resto estava resolvido. Tudo estava seguindo tranquilamente, por incrível que pareça. Isso não quer dizer que o livro seja parado.



A escrita da autora continua incrível e é muito envolvente. Ela sabe como conduzir sua história com maestria. Como de costume, o livro é narrado em primeira pessoa, com os pontos de vista de Day e June. Isso me agrada bastante, pois faz a narrativa fluir. Principalmente quando os personagens não estão juntos, como acontece em algumas partes de Champion. Isso possibilita o leitor de descobrir mais sobre o que está acontecendo, de perspectivas e lugares diferentes. 



Como desfecho de trilogia, o livro não decepcionou. Mesmo com a “calmaria” citada acima, era impossível parar a leitura em certos momentos. Minha única ressalva é em relação ao “confronto” final. A autora foi desenvolvendo toda essa questão, mas, quando chegou na hora H, tudo foi resolvido um pouco rápido demais. Eu esperava alguma coisa um pouco mais grandiosa. 

Quanto ao final, posso dizer que foi bom. Tudo levava a crer que seria um fechamento clichê e esperado. Mas, nos últimos momentos, a autora surpreende e mostra que não iria seguir exatamente pelo caminho esperado. 

Como disse antes, Champion não decepcionou e foi um bom livro final de trilogia. A autora manteve o nível apresentado nos dois primeiros volumes e conseguiu fechar sua obra com chave de ouro. Leitura recomendada para quem quer uma boa distopia com bastante ação e sem muito mimimi de romance. 


Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO