Resenha | Medo (Gone - Livro 5)


Título: Medo
Título Original: Fear
Autor(a): Michael Grant
Editora: Galera Record
Ano: 2014
Páginas: 448

Sinopse: Já faz mais de um ano desde que todos os adultos simplesmente desapareceram. E apesar das mentiras, da praga e da fome que assolaram as crianças de Praia Perdida, de alguma forma elas foram capazes de sobreviver. No entanto, dessa vez as ameaças são ainda mais aterrorizantes do que antes. Dentro de LGAR, a Escuridão começa a dominar, e a luz do sol fica cada vez mais escassa. No escuro, enxergar torna-se impossível, assim como plantar e colher alimentos. O pânico e a ameaça da fome levam os moradores à beira da loucura.

Esta resenha contem spoilers dos primeiros volumes da série. Confira as respectivas resenhas clicando aqui.

Medo é o quinto volume da série Gone. Neste volume, continuamos a acompanhar os habitantes do LGAR e sua luta pela sobrevivência naquele mundo cruel envolto pela redoma.

Em uma situação cada vez mais precária, os personagens continuam tentando ficar vivos. Após os eventos de Praga, a paz, supostamente, toma conta do LGAR, que agora é reinado por Caine. Mesmo tendo ele próprio se denomidao rei, as coisas estão funcionando dessa forma, na medida do possível. Já Sam e outras pessoas, decidiram viver no lago. E assim a vida segue dentro da redoma.

Tudo está bem, mas óbvio que a paz não iria durar para sempre. Drake, dominado pela escuridão, está desaparecido, mas pode surgir a qualquer momento. E Sam também teme que Caine e seus capangas descubram o carregamento de mísseis que existe dentro da redoma. Nada bom poderia resultar de um bando de crianças e adolescentes com armas tão poderosas quanto essas.

Novamente, o livro é narrado em terceira pessoa e temos os pontos de vista de vários personagens. Isso dá uma ótima fluidez à história, e o autor sabe mudar de “narrador” na hora certa, deixando o leitor morrendo de curiosidade.

Como de praxe, o autor não economiza no sofrimento dos personagens. As situações pelas quais eles passam ficam cada vez mais cruéis e inimagináveis.

Muitos podem pensar que uma série de seis livros seria cansativa e que não teria como manter uma história interessante, mas Michael Grant consegue reinventar a trama. A reviravolta apresentada no final do livro é interessantíssima e deixa o leitor de queixo caído. O último volume tem tudo para ser o melhor dos seis, pois o autor criou um cenário totalmente novo.

Este volume só não recebe cinco estrelas em minha avaliação devido a alguns momentos em que a história ficou meio morna. Nada que estrague a leitura, mas em certos pontos, as coisas demoravam um pouco para acontecer. Principalmente quando o leitor sabe que algo grande se aproxima, mas a narrativa fica um pouco “enrolada”.

Fica aí a dica de uma ótima série YA, rápida de ser lida – apesar do tamanho dos primeiros volumes – e com uma história cativante e que se renova no seu decorrer.

 

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO