Review | Arrow: The Brave And The Bold/The Climb (S03E08 09)

No oitavo episódio da temporada, em uma junção de Arrow com o mais novo herói da CW, The Flash, o resultado não poderia ser outro senão muita ação e emoção. A relação criada entre Oliver e Barry foi algo realmente muito bonito e que deixou algumas lições, não apenas ao herói, mas também aos telespectadores de plantão. Tentarei repassar essas partes sem explicitar o lindo diálogo travado entre os dois.

Não sei se estou no clima ou se alguém mais sentiu aquela sensação gostosa de natal pelo episódio, talvez tenha sido nosso presente. Enfim, quando um ex-procurado da ARGUS retorna  à Starling querendo vingança sobre a mulher que ordenou sua morte - Lyla - temos uma ótima parceira travada entre o time de Starling e o de Central City - o do Flash. Aliás, a arma do vilão era um boomerang, acho que podemos imaginar o papel de Barry nas partes de ação.

É com essa parceria que temos o contraste entre as duas equipes dos heróis: enquanto os de Central City veem o mundo de uma forma mágica onde os vilões sempre serão detidos de forma simples e com bastante alegria e piadinhas envolvidas, o pessoal do Team Arrow já enxerga o mundo de uma forma mais pesada, como se cada momento de suas vidas fosse influenciar o que acontecerá no futuro de uma forma negativa. E é aí que se dá todo o problema e daí sai a maravilhosa lição de moral passada por Barry a Oliver.

Quando Oliver tortura um homem para descobrir informações relevantes ao caso do boomerang, Barry fica incomodado com tal atitude e é quando tudo começa. Oliver desabafa com o companheiro, acreditando ter perdido sua humanidade com o decorrer de seu ofício. Então, Barry nos dá uma verdadeira lição: o único motivo pelo qual Oliver ainda se encontra vivo depois de anos tão difíceis é, justamente, sua humanidade. Como se essa fosse a verdadeira luz no fim do túnel. Simplesmente maravilhoso.


Agora, temos o episódio que talvez tenha doído mais do que em qualquer outro episódio, o episódio em que o arqueiro morre, o episódio que nunca esperaríamos ver. A dor de ver Oliver com aquele olhar vazio foi maior que tudo já sentido com o decorrer da história. Infelizmente, foi o episódio de natal da série, com um desfecho tão terrível, chegaremos lá.

A Liga dos Assassinos, logo no começo do episódio, dá a Oliver o aviso de que queriam o assassino de Sara em 48 horas. Se tal demando não fosse cumprido, sairiam matando, no mínimo, 50 pessoas por dia, como dizia uma velha tradição. Aliás, o responsável por toda a matança seria nosso querido personagem dos flashbacks, Maseo, que agora atende por outro nome e também está participando da Liga.

Ainda não sabemos como o mesmo chegou a fazer parte de uma Liga tão má conceituada com os valores que nos eram passados com suas cenas, ainda em Hong Kong. Mas podemos levar como estopim os eventos ocorridos nos flashbacks desse mesmo episódio, quando a Tríade rapta sua mulher. Aliás, é nessa sequência de episódios, também, que vemos mais um pouco sobre como Oliver começou com sua habilidade em ser tão seco ao tratar de assuntos como os que trata.

Com o decorrer das investigações, descobrem que o DNA contido na flecha que matou Sara era de Oliver, o que claramente era um erro. Então começam as suspeitas sobre quem gostaria de incriminá-lo. Logo, o principal suspeito foi Malcolm, quando descobrem que o mesmo havia voltado de Corto Maltese na mesma época do assassinato, com Thea. Depois de muito especular, Oliver tem um encontro com Merlyn, que lhe mostra um vídeo de Thea matando Sara - a garota estava sobre o efeito de uma droga especial. Depois dessa revelação, Oliver é obrigado - como já idealizado nos planos de Merlyn - a assumir a culpa para proteger a irmã.

Não querendo comentar muito sobre essa cena, acho que todos podemos imaginar o final: Oliver Queen é  assassinado pelo antagonista que todos tanto esperamos ver. Enfim, mesmo tendo a certeza de que não pode ter morrido ficamos, mesmo assim, com coração nas mãos na cena em que é enfiado com uma espada no coração. E é assim que encerramos essa primeira parte da temporada, com a morte do Arqueiro que dá nome à série. Agora vamos aguardar até janeiro e, enquanto isso, ficamos nas notícias.

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO