Especial | Chuck


O Estante Nerd está voltando com os Especiais, nos quais falaremos sobre algum livro, série ou filme que mereça um post inteiro só para si. Neste retorno, a série escolhida foi Chuck, exibida pela NBC entre 2007 e 2012.

A série conta a história de Chuck Bartowski, um nerd especialista em computação que trabalha em uma loja, a Compre Mais. No dia do seu aniversário, ele recebe um e-mail de Bryce Larkin, seu ex-colega de quarto e responsável pela sua expulsão da Universidade de Stanford. O que Chuck não sabe é que Bryce é um agente da CIA, e que o e-mail contém todos os segredos governamentais dos Estados Unidos, o Intersect. De alguma forma, todo o conteúdo é baixado no cérebro de Chuck, que acaba se tornando a única “cópia” dos dados.

Mesmo sem saber nada sobre, Chuck se vê obrigado a se tornar um espião “por meio período”, já que tem que continuar como atendente da loja para manter o disfarce. É aí que entram Sarah e Casey, os agentes designados para cuidar de Chuck enquanto ele é a única cópia do Intersect.



Chuck é aquele tipo de série que tem de tudo: comédia, ação, romance, mistério. Apesar de ser o cúmulo do clichê falar isso, é verdade. Entre tudo isso, o que domina é a comédia. A falta de habilidade do Chuck, tanto nas missões quanto nas relações amorosas – quase inexistentes por motivos óbvios – é o que deixa a série tão engraçada. Sem falar de Morgan, melhor amigo do protagonista, que é tão nerd quanto.

A femme fatale Sarah forma com Chuck um dos casais mais shippáveis das séries de TV. (Eles até ganharam destaque no nosso TOP 10, confira!) É impossível não torcer para os dois ficarem juntos logo no começo da série. Esse romance também proporcionou bastante sofrimento – inclusive para quem assistiu – e muito drama ao longo das cinco temporadas.

O núcleo da Compre Mais também é outro ponto alto da série. Com Morgan com medo de perder Chuck para a Sarah e querendo que ele seja sempre o cara viciado em vídeo games, Casey tentando se passar por um vendedor normal, muito diferente do cara que sempre perde a paciência com Chuck pelas burradas que ele faz nas missões, e Jeff e Lester que até montam uma banda nesse meio tempo. Os plots passados na loja eram, geralmente, secundários, mas davam aquela aliviada na tensão e às vezes chegavam a ser mais divertidos que os principais.



Chuck não deixou a peteca cair ao longo de suas cinco temporadas. Sempre tinha algo novo a ser abordado com os personagens. Não foi uma daquelas séries em que nada muda. Tudo bem, algumas reviravoltas eram dignas de novelas, mas era o suficiente para nos deixar esperando pelo próximo episódio.

A série passou muito tempo na “corda bamba”, sempre prestes a ser cancelada. Mas, graças aos fãs, isso não aconteceu. Com a campanha Save Chuck, os fãs conseguiram que a série ganhasse sua terceira temporada em 2009. A temporada inicialmente teria 13 episódios, mas acabou com 19. E assim, Chuck chegou até sua quinta temporada. Apesar de ter acabado com um final decente, a série merecia ter mais tempo no ar, mesmo que só mais um ano. Chega até a ser difícil de entender o motivo de uma série tão boa ter tido pouca audiência.

Fica aí a dica de uma série incrível que tem potencial para agradar aos mais diversos gostos. Super leve e rápida de se assistir, Chuck é divertidíssima e é daquelas séries que você termina a maratona e já está com vontade de rever tudo de novo.


Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO