Resenha | Dia 21 (The 100 - Livro 2)

Título: Dia 21
Título Original: Day 21
Autor(a): Kass Morgan
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas: 288
Sinopse:  Vinte e um dias após os cem terem chegado à Terra com a missão de recolonizar o planeta, um inimigo desconhecido é descoberto. Pensa-se que eles eram os únicos humanos a pisar na superfície terrestre em séculos, mas agora, nada mais é certo. Entre resgates, buscas e romances, segredos são revelados, crenças são quebradas e relacionamentos são testados.



 Confira a resenha do primeiro livro e nossa crítica da primeira temporada da série.

Dia 21 é a sequência de “Os Escolhidos”, que deu origem à série The 100, da CW. Apesar de trazer algumas novidades para a trama, o segundo volume continua pecando nos mesmos pontos que seu antecessor.

Assim como em Os Escolhidos, temos, em terceira pessoa, os pontos de vista de quatro personagens. Isso, como na maioria dos casos, dá uma agilidade para a trama e a deixa mais interessante. Principalmente quando esses personagens estão em lugares diferentes e possuem histórias paralelas. 

Apesar disso, a narrativa da série continua um pouco arrastada. A grande quantidade de flashbacks é um dos fatores que causam isso. É interessante saber o que aconteceu na Arca? Sim, claro. Mas nem tudo do que foi mostrado acrescentou à história e poderia ter sido cortado. 

A trama em si também não encantou. O fator principal, que dá nome ao livro, foi o que mais me deixou curioso durante o livro. Mas talvez não tenha sido bem aproveitado. Sabe quando você lê o livro e tudo segue muito linear? Sem reviravoltas, sem cenas que te deixam ansioso, nervoso, curioso? Então, grande parte deste volume foi assim. 

Não que o livro tenha sido uma completa perca de tempo. Como disse, esse plot referente ao Dia 21 me deixou um pouco intrigado, assim como alguns outros fatores da história. Só não teve algo que marcou, nem algo que me surpreendeu de verdade.  Minhas expectativas para o último volume estão bem baixas, mas vamos ver como Kass Morgan irá finalizar essa história. 

Em relação à série da CW, nem tem o que comparar. Somente  alguns fatores são usados no seriado, que foi, de fato, somente baseado nos livros. Ainda bem que os roteiristas não levaram os livros ao pé da letra, pois conseguiram melhorar, e muito, a história. 


Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO