Crítica | iZombie - 1ª Temporada

Série brinca com sua própria mitologia de zumbis. 



Devido ao fato de o canal The CW ter renovado todas suas séries da fall season previamente, mesmo antes de sua estreia na mid season, iZombie já era desacreditada por muitos. E não é que a série teve uma boa audiência e surpreendeu todo mundo? 

Após um surto em uma festa, Liv vira um zumbi. Só que os zumbis aqui mostrados não são como os já conhecidos de séries como The Walking Dead. Ela terminou seu noivado e saiu de seu emprego em um hospital para trabalhar no necrotério. Lá, ela consegue alguns cérebros para se alimentar. Isso faz com que ela não ative o seu “modo zumbi” e saia atacando pessoas. Comer os cérebros faz com que ela adquira algumas memórias ali contidas, e ela ajuda a achar os responsáveis por aquelas mortes. 

A série segue um modelo de um caso por episódio, mas consegue construir e desenvolver a trama principal nesse meio tempo. Séries que deixam o plot geral totalmente de lado para trabalhar histórias aleatórias não me agradam muito, e posso dizer que não tive esse problema com iZombie. Além de os casos serem divertidos e interessantes, o destaque dados a eles foram muito bem medidos. 

Outro acerto da série foi não se levar tão a sério. O fato dos zumbis terem uma vida “normal” e passarem despercebidos é bizarro? É. Mas isso só deixa tudo mais divertido e engraçado, além de dar uma ótima dinâmica para a série. 

iZombie foi uma das maiores surpresas do ano e é uma ótima dica para quem quer uma série rápida, instigante e, principalmente, divertida. Deixa o preconceito com séries da CW de lado e se joga na maratona! 

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO