Resenha | O Poço da Ascensão (Mistborn: Nascidos da Bruma - Livro 2)

Título: O Poço da Ascensão
Título Original: The Well of Ascension
Autor(a): Brandon Sanderson
Editora: Leya

Ano: 2015
Páginas: 720
Sinopse:  Numa sucessão de golpes de sorte, Elend Venture subiu ao trono de Luthadel, a principal cidade do Império Final. Nos meses que seguiram a queda do Senhor Soberano e a dissolução de seu governo, o novo rei revolucionou as relações entre os skaa – a classe social inferior – e os nobres e atraiu a atenção dos diversos governantes das outras partes do grande império. Dentro das muralhas de Luthadel, o perigo espreita de todos os lados. Assassinos de aluguel alomânticos ameaçam a vida do rei, a desconfiança generalizada faz a população temer pelos rumos da cidade e desejar o retorno do Senhor Soberano, e um inverno inclemente se aproxima. Elend, Vin e o bando de Kelsier tentam a todo o custo manter o controle, mas os piores inimigos ainda estão por vir. Reviravoltas e surpresas marcam este segundo volume da trilogia Mistborn. O destino de todo o Império Final está envolto nas brumas, e apenas uma força sobrenatural será capaz de desvendar os mistérios que assolam seus habitantes.

O texto contém spoilers grandes da trama do primeiro livro. Confira a resenha do primeiro volume e entenda melhor do que se trata a trilogia. 

Mistborn foi uma das melhores surpresas literárias que tive no ano passado e a ansiedade para ler o segundo volume da série estava imensa. Assim que recebi, devorei o livro e posso afirmar que essa já é uma das minhas séries favoritas e que Brandon Sanderson é um dos melhores escritores de fantasia da atualidade.

Após o chocante final do primeiro volume, com a queda do Império Final e a morte de Kelsier, eu não sabia o que esperar deste volume. Ao iniciar a leitura da trilogia, eu imaginava que a luta para derrubar o Senhor Soberano fosse durar boa parte dos três livros. Mas Brandon Sanderson tinha outro plano em mente. Tudo isso foi resolvido já no primeiro volume, deixando o leitor sem a menor ideia do que iria acontecer.

Mesmo que tenha optado por não seguir o caminho “óbvio”, o autor não deixa a narrativa perder o ritmo. E isso é incrível, pois mesmo as partes mais políticas da história, que são extremamente necessárias para o desenrolar da trama, não são chatas e maçantes. Logo de cara o livro te prende e você já não consegue mais largá-lo. Mesmo com um ano de intervalo entre as leituras, não fiquei perdido em relação ao que já havia acontecido. Brandon Sanderson consegue relembrar o leitor já nos primeiros capítulos.

O sistema mágico criado pelo autor é um dos grandes diferenciais da obra, principalmente aqui no segundo volume, onde o leitor já está acostumado e não fica perdido nas explicações. Outro quesito no qual o livro pontua é no de lutas. Brandon Sanderson é genial em descrever os movimentos dos personagens em batalhas, incluindo toda a “dobra” de metais que é realizada. As cenas são de tirar o fôlego e, literalmente, te prendem na leitura.

Nem preciso falar do quão incrível Vin é como protagonista, certo? O desenvolvimento dela foi perfeito e é demais ver o quanto ela cresceu desde o início da história. Nesse volume, sem Kelsier, ela passa por novas provações e continua mostrando o porquê de a gente amá-la tanto.

Obviamente que esses não são livros para serem lidos em um dia. O grande número de páginas exige um pouco mais de tempo. Mas isso não quer dizer que a leitura seja cansativa. A narrativa é super gostosa, divertida e bastante fluida.

Se você ainda não deu uma chance para Mistborn, resolva isso logo. É uma série de fantasia incrível, com personagens ótimos, trama bem bolada e, acima de tudo, muito bem escrita.

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO