Review | Hannibal - The Wrath of the Lamb (S03E13 - Series Finale)

Sinopse: 
Em uma última tentativa desesperada para deter Dolarhyde, Will trama um plano ardiloso utilizando Hannibal Lecter, forçando-se a encarar seus medos mais sombrios.

Depois de uma temporada com altos e baixos chegamos ao final, o que infelizmente também significa que chegamos ao final da série. Seria de se esperar que o Brian Fuller faria de tudo para sua série ter um final esplêndido que chamasse a atenção, fechando o arco tão esperado da série. Bom, sem dúvidas que esse episódio chamará a atenção, mas na minha opinião não por bons motivos, já que esse finale apenas confirmou o declínio que a segunda parte da terceira temporada teve.

Não foi realmente ruim, se pensarmos no rumo que a série tomou desde a primeira temporada, mas com certeza foi recebido por mim com estranheza. O fato de ter desprezado tanto o material original escrito por Tomas Harris, ou até o filme, me chateou bastante, teria sido tão bom ver a interpretação dos atores com o final do livro. Mas de qualquer forma, ficamos sentindo que Fuller tinha dois finais guardados, um para o caso de a série ser renovada e outro para o caso de ser cancelada. E infelizmente, sinto que ficamos com um final um tanto quanto decepcionante.

Porém, deixando de lado minha irritação pessoal com o final escolhido pelo criador, aceitando e seguindo em frente, podemos muito bem analisar esse episódio sem preconceitos (RÁ!). Então vamos a isso, lembrando que o episódio passado foi ótimo para criar a atmosfera necessária para termos um incrível series finale, com Chilton em chamas e Dolarhyde sequestrando Reba.

Assim, começamos esse episódio com a continuação direta do passado, Dolarhyde e Reba em sua casa, enquanto ele tenta faze-la pensar que ele se mata. É um boa cena, com ele dando a ela uma chance de provar ser leal porém, como qualquer pessoa sã Reba tenta fugir. A tensão é muito bem criada e quando chegamos ao clímax da cena, que é absolutamente emocionante, nos acreditamos realmente que ele se mata. Não amei a atuação do Richard Armitage nesse personagem, achei apenas tolerável e em algum momentos ele consegue brilhar, esse é um dele.

E assim temos um introdução realmente digna de um season finale (e series), a próxima cena vai mostrar Will questionando Reba sobre o que aconteceu na casa de Dolarhyde, e é aqui que tenho um problema com o episódio. Eu sinto que, principalmente nessa temporada, não tivemos muitas descobertas vindas da logica do FBI/Will, muito do que eles descobrem é por que o próprio Dolarhyde ou Hannibal querem que eles saibam, sinto que perde um pouco do espirito procedural da série. Essa perda do procedural foi algo bom para o primeiro arco, que tratava mais da situação dos personagens apos os eventos traumáticos do final da segunda temporada, mas no caso desse segundo arco, que necessitava tanto da volta ao procedural, fica meio ao acaso o que emburrece um tanto a série.

Mas enfim, assim que descobre que o Dragão está morto, WIll vai fofocar para Hannibal, e a conversa dos dois se passa no "memory palace" de Hannibal, a igreja em Palermo. Podemos sempre contar com uma bela cena quando qualquer um vai conversar com Hannibal, claro, já que ele é a alma da série, e Mads um Hannibal tao bom quanto o Anthony Hopkins (DESCULPA MUNDO! MAS É O QUE EU ACHO). Os dois tem uma especie de ultima conversa, pelo menos é o que os dois acham no momento, e quando Hannibal tenta trazer ill mais uma vez para seu lado, ele o despreza uma vez mais. Mesmo eu achando que a relação dos dois já atingiu o máximo de homossexualismo subintendido, é uma conversa muito bem escrita.

Assim, apos se despedirem, Will recebe a visita de Dolarhyde em seu quarto de hotel. Nesse momento a história começa a divergir definitivamente do original, e não vou expressar novamente o meu desgosto nesse assunto. A cena só é boa se Will, nesse momento, já tivesse decidido que deveria matar os dois, que ele só conseguiria matar o Dragão com ajuda de Hannibal e Hannibal com ajuda do Dragão. Mesmo assim, o dialogo é mais uma vez muito bem posto, o jogo de palavras é lindo de ver. E então, é a vez do FBI descobrir que Dolarhyde ainda está vivo e vemos que Will finge não saber que ele estava vivo enquanto apresenta o plano idiota de fingir um escape de Hannibal para assim atrair o Dragão.

Mais uma cena incrível, é a reação de Bedelia ao saber dos planos de Will, a profunda indignação é exatamente o que se espera dela. Nesse momento fica claro que ou ele matará Hannibal ou se juntará a ele novamente, e tudo indica que se Hannibal fugir do controle de Will (que é algo quase certo de acontecer), Bedelia seria sua refeição logo logo.

O flash da cena em que Chilton é queimado é um tanto quanto chocante, e a fotografia linda, é ótimo ver que pelo menos nesse episódio o trato visual foi mais sutil, já que os acontecimentos não foram. E então Alana e Chilton tem sua conversa, uma despedida de certa forma do personagem para nós que dificilmente veremos uma continuação para a série. Chilton era um dos meus personagens favoritos, e fico feliz de que mesmo assim ele termina a série vivo.

Alana vai a Hannibal para pedir sua ajuda para capturar o Dragão, e a conversa entre eles é nada menos que incrível, com poucos minutos Hannibal deixa claro para Alana que ela nem deveria estar viva e que dada a chance ele vai remediar isso, mais uma vez um ótimo texto. Eu fico meio inconformada com o fato de Jack deixar tudo acontecer, já que ele, como um homem do FBI, seria mais importante manter Hannibal preso, até mesmo confiar em Will para manter o plano funcionando seria um erro.

De qualquer forma, é dada continuação ao plano e, com uma cena bonita, os dois fogem da policia com ajuda de Dolarhyde, deixando muitos policiais mortos. É interessante notar que Hannibal está no melhor dos humores enquanto fogem, muito divertido de ver. Os dois acabam no esconderijo de Hannibal, o lugar para onde ele levou Miriam Lass e Abigail enquanto precisava esconde-las, é também o lugar no qual pretendia trazer Will.

E então temos inicio a sequencia final de cenas da série, iniciando com uma conversa comum entre Hannibal e Will, daqueles que um testa outro para saber o que pretendem e coisa e tal. Até que Dolarhyde faz seu primeiro movimento, e é lindo de ver. Hannibal recebe um tiro e então Dolarhyde aparece para subjugá-lo. Dolarhyde é claramente mais forte que os dois, e só juntando suas forças conseguiriam vence-lo, mesmo que bem por pouco., a cena então fica bem violenta muito rápido enquanto Will, Dolarhyde e Hannibal lutam, facadas para todos os lados. Até que unindo forças os dois conseguem dar fim ao Dragão, e é tudo maravilhosamente gore.

Ao som da bela composição de Siouxsie Sioux para a série, que desde sempre deu importância a sua trilha sonora perfeita, vemos Dolarhyde perecer em frente aos dois, e então, de uma forma platonicamente romântica, Will decide por matar Hannibal, mesmo que tenha que se matar também. E enquanto ouvimos Siouxsie Sioux cantar lindamente:

"Rushing through my veins
Burning up my skin
I will survive, live and thrive
Win this deadly game
Love crime
Love crime
I will survive, live and thrive
I will survive, I will survive
I will"

E claro, pra finalizar completamente, temos Bedelia apos os créditos, sucumbindo ao estresse e servindo sua própria perna em um jantar que esperaria compartilhar com Hannibal. É um final elegante para a série, mesmo que estranho. Não ficou realmente claro o porque de ela estar comendo a própria perna, isso pode significar que ela era partidária do canibalismo, porém eu acredito que ela apenas enlouqueceu na espera de Hannibal transforma-la em jantar e como é doente por controle, resolveu ela mesma comer sua perna.

Como disse no começo desta review, é um final bom se deixar de lado a oportunidade enorme que Fuller teve de por o final incrível do livro na série. Me deixa triste a oportunidade perdida, e gostaria muito de ter visto esse elenco interpretar aquilo. Mas claro, esse final tem seu valor, obviamente, como discuti durante todo esse texto sem fim, e no final das contas eu não ter gostado não me impede de apreciar o finale.

Foi uma bela série, e consolida a carreira de Brian Fuller um pouco mais, porém ele segue sendo um criador de série que não consegue passar das primeiras temporadas de suas séries, o que é muito triste porque ele realmente é um visionário e trabalha muito bem seus personagens. Uniu um elenco incrível que deu vida a personagens complexos com graciosidade, salvo algumas exceções. Mesmo que me entristeça saber que provavelmente não os veremos nunca mais, podemos ficar feliz pois foram ótimas 3 temporadas, com seus altos e baixos, claro, mas ótima.





Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO