Review | Supernatural - The Bad Seed (S11E03)


Um anjo e um demônio entram em um bar...





Após Sam se livrar do vírus da Escuridão que o estava deixando louco, agora o foco é Castiel. Os irmãos, que se depararam com o anjo no bunker no final do episódio passado, agora tentam achar uma solução para o feitiço que Rowena jogou nele. 

A bruxa estava por aí tentando formar seu próprio coven. E é através de suas novas parceiras que Sam e Dean conseguem chegar até seu objetivo. No final do episódio temos Cass de volta ao normal, porém Rowena consegue escapar. Como ela mesmo disse “Sei que vocês iriam cumprir com sua parte no acordo, mas para quê arricar?” 

O destaque do episódio, o que deixou todo mundo preso à tela, com certeza foi a jovem Amara. Sob a tutela do tio Crowley, a menina continua aterrorizando com seu jeito meigo e assustador. Com cada vez mais fome de almas, ela preocupa até o Rei do Inferno. Ela começa a matar os próprios capangas dele e não se mostra nada afetada por isso. 

No final do episódio ela tem mais um surto de crescimento e vira agora uma adolescente. Apesar de achar mais bizarro e “amedrontador” uma criança do mal, as caras que essa garota faz são bem tensas. Eu adorei a ideia de nem o Crowley conseguir controlá-la. 

E não se fala em outra coisa a não ser a possível volta de Luficer. Minha vontade é que ele retorne no season finale e que a próxima temporada seja anunciada como última. Assim, eles conseguem pensar em uma trama realmente boa para o final da série. Todo mundo se pergunta “qual seria a ameaça final de Supernatural, aquela que superaria o final da quinta temporada?”. Lucifer!  

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO