Resenha | Fúria Vermelha (Trilogia Red Rising - Livro 1)


Título: Fúria Vermelha
Título Original:  Red Rising
Autor(a): Pierce Brown
Editora: Globo Livros
Ano: 2014
Páginas: 468
Sinopse: Fúria Vermelha é o primeiro volume da trilogia Red Rising, e revive o romance de ficção científica que critica com inteligência a sociedade atual. Em um futuro não tão distante, o homem já colonizou Marte e vive no planeta em uma sociedade definida por castas. Darrow é um dos jovens que vivem na base dessa pirâmide social, escavando túneis subterrâneos a mando do governo, sem ver a luz do sol. Até o dia que percebe que o mundo em que vive é uma mentira, e decide desvendar o que há por trás daquele sistema opressor. Tomado pela vingança e com a ajuda de rebeldes, Darrow vai para a superfície e se infiltra para descobrir a verdade.

Uma população oprimida, injustiça social, e um jovem que se vê na função de mudar aquela situação. Ah, a história se passa no futuro. A trilogia Red Rising tem inúmeros elementos que podem afastar os leitores que não querem ler mais do mesmo. Principalmente quando já se tem alguma bagagem, mesmo que mínima. Mas não deixe se levar por essa primeira impressão.

 Em Fúria Vermelha, vemos o autor preparando terreno para o real plot da sua história. Além da apresentação de personagens, suas motivações e a situação pela qual eles estão passando, acompanhamos a trama sendo engatilhada para seu desenvolvimento nos próximos volumes. É esse o sentimento que o livro passa: que tudo é uma preparação. 

Mas o autor conseguiu não deixar isso entediante. Além de tudo ser novidade, em nenhum momento a história fica parada, sem acontecimentos. Não. É tiro atrás de tiro.
A obra tem vida própria, sim. Mas é impossível não compará-la com o primeiro volume da trilogia Jogos Vorazes, que leva o mesmo nome. Acompanhamos Darrow em um processo de “treino” e preparo (até em torno da página 100), par algo que se desenrolará nas outras 300 páginas. 

Apesar disso, a obra se diferencia ao criar uma sociedade interessante  com classes e políticas que instigam a curiosidade do leitor. Pierce Brown obtém êxito em apresentar o novo, o que diferencia aquele mundo da nossa atualidade. Que, afinal, é um dos atrativos de livros distópicos – saber como aquela população se organiza e qual é a sua realidade.
Outra diferença é que Pierce Brown é mais brutal em sua narrativa. Fúria Vermelha apresenta uma trama um pouco menos juvenil que outros livros de seu gênero, com personagens e abordagens mais maduras – mesmo ainda se tratando de um livro jovem adulto. 

No segundo volume, Filho Dourado, essa sensação de semelhança com outras obras é bem menor. Nele. o autor desenvolve aquilo que tinha em mente, já que tudo no primeiro livro foi um passo necessário para que isso ocorresse.

O livro já é empolgante e cheio de acontecimentos e quando termina, deixa o leitor com o sentimento de que será a partir daquele momento que o bicho pegará e que a ação de verdade está para acontecer.

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO