Resenha | A Primavera Rebelde (A Queda dos Reinos - Livro 2)

Título: A Primavera Rebelde
Título Original:  Rebel Springs
Autor(a): Morgan Rhodes
Editora:  Seguinte
Ano: 2013
Páginas: 424
Sinopse: Depois que o rei Gaius de Limeros conquistou as terras de Auranos e subjugou o povo sofrido de Paelsia, passou a dominar toda a Mítica com seu punho de ferro. A rica população de Auranos parece não se importar com o novo governante, desde que seus privilégios sejam mantidos; os paelsianos, como sempre, aceitam seu destino de exploração. Mas a tranquilidade é só aparente - grupos rebeldes começam a surgir nos reinos dominados, questionando as mentiras e os métodos sangrentos do novo rei. Enquanto isso, Gaius obedece à sua mais nova conselheira e dá início à construção de uma estrada passando pelas temidas Montanhas Proibidas. Mas essa via não servirá apenas para interligar os três reinos - ela faz parte de uma busca pela magia elementar, perdida há mil anos, que conferirá ao tirano um poder supremo. O que ninguém esperava era que essa obra desencadearia uma série de eventos catastróficos, que mudarão aquelas terras para sempre e forçarão Cleo, Magnus, Lucia e Jonas a tomar decisões até então inimagináveis.


Confira a resenha do primeiro livro da série. 

No segundo volume de “A Queda dos Reinos”, Morgan Rhodes dá seguimento à história de Mítica e seus três reinos, cheia de tramas políticas, traição e busca por vingança.

Contado novamente do ponto de vista dos quatro personagens principais, o livro já pega ritmo logo no começo e não enrola  o leitor. A autora é sempre direta na hora de traçar os acontecimentos da história. Assim como no primeiro livro, quando você imagina que uma coisa vai acontecer bem mais para a frente, ela te surpreende antecipando isso e te deixando sem saber o rumo que a trama irá tomar.

Mesmo se tratando de uma obra de fantasia, onde temos termos inventados e um universo novo no qual o leitor tem que se situar, a leitura é extremamente rápida. Com a escrita simples e direta de Morgan Rhodes e o ritmo frenético dos acontecimentos, é impossível largar o livro e quando você se toca, já o finalizou.

Não é nem somente questão de querer saber logo o que irá acontecer e ler rápido, mas principalmente de a escrita ser gostosa e não fazer com que você perceba o passar das páginas ou que se canse.

Aqui, novos pontos de vista também são criados, aumentando o conhecimento do leitor acerca do que está se passando. Foram escolhidos personagens bem pontuais, que realmente adicionaram à trama.

Quanto ao andar da história, não tenho ideia do caminho que seguirá. Porém, não me preocupo com a qualidade dos outros volumes, pois a autora já mostrou que por mais que ela se “precipite”, tem um planejamento e não está somente criando situações e enrolando quem lê.

“A Queda dos Reinos” está mais do que indicada para quem gosta de fantasia e livros com tramas que se entrelaçam. Uma leitura rápida e com personagens bem construídos que podem agradar inúmeros leitores. 


Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO