Resenha | Rainha das Sombras (Trono de Vidro #4)

Título: Rainha das Sombras
Título Original:  Queen of Shadows
Autor(a)Sarah J Maas
Editora:  Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 644
Sinopse: Todos que Celaena Sardothien amou lhe foram tirados. Mas finalmente chegou a hora da retribuição. A vingança promete ser tão dura quanto o aço da Espada de Orynth — a espada de seu pai. Finalmente Celaena retornou ao império; por justiça, para resgatar seu reino e confrontar as sombras do passado. A assassina está morta. Ela abraçou a identidade de Aelin Galathynius, rainha de Terrasen. Mas antes de reclamar o trono, precisa lutar. E ela vai lutar. Por seu primo, a Puta de Adarlan, o general do Norte... um guerreiro preparado para morrer por sua soberana; por seu amigo Dorian, um príncipe preso em uma inimaginável prisão; por seu povo, escravizado por um rei cruel e à espera do retorno triunfante de sua líder; por seu carranam e a libertação da magia.

Confira a resenha dos outros volumes da série clicando aqui.

Todo ano é a mesma coisa. Termino de ler um volume da série Trono de Vidro e depois fico sofrendo na espera pelo próximo. Ter em mãos uma nova parte dessa história sempre é bom, mas saber que ela chegará ao fim em questão de dias, dando início a mais um longo período de espera, não tanto. Sempre mergulho nesse mundo cheio de expectativas e Sarah J. Maas não decepciona. Porém, pela primeira vez, tive pequenas ressalvas com Rainha das Sombras, quarto volume da série.

Trono de Vidro sempre pareceu uma série super planejada.  Tudo que acontecia tinha embasamento e não era só mais alguma coisa inventada do nada pela autora para deixar as coisas agitadas.

O cenário que vemos neste quarto volume é totalmente diferente do qual fomos apresentados em Trono de Vidro. Tudo mudou muito. Celaena não é mais a mesma, a relação dela com Chaol e Dorian mudou completamente e nossa protagonista encontra-se em outra situação.

Essas mudanças constantes na trama deixam os livros com aquele constante sentimento de não saber o que irá acontecer. Isso é muito bom. Após esse volume, não tenho noção do que a autora ira preparar para o próximo e, principalmente, para o final da série.



Porém, vejo muita gente reclamando dessas mudanças. Principalmente das de Celaena. Ou Aelin. Alguns acham que ela está totalmente descaracterizada. E, sim, ela mudou bastante. Mas isso não me incomodava até agora.

Em Rainha das Sombras, em certos momentos, fiquei com medo do que Aelin poderia fazer. Ela se mostrou capaz de tudo, ou quase tudo, para conseguir o que queria. Até ir contra seus antigos amigos. Muito diferente da protagonista dos primeiros livros.

A introdução do novo interesse amoroso de Aelin no terceiro livro veio a me irritar somente agora. Não é nem uma questão de shippar casal X ou casal Y. Mas o romance entre os dois personagens foi forçado para encaixar com a nova Aelin.

Apesar dessa leve “decepção”, a escrita da autora continua envolvente, fluida e feita de forma a encantar o leitor. O livro não perde o ritmo em nenhum momento e segue o mesmo esquema dos outros: você não vai sossegar enquanto não o terminar. Mesmo com as ressalvas, continuo fã da série. Agora tenho um pouco de medo do que Aelin pode fazer, mas mal posso esperar para colocar as mãos no quinto livro, Empire of Storms.


Descrição: https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO