Resenha | Corte de Névoa e Fúria (Corte de Espinhos e Rosas #2)

Título: Corte de Névoa e Fúria
Título Original:  A Court of Myst and Fury
Autor(a): Sarah J Maas
Editora:  Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 658
Sinopse: O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.

Confira a resenha do primeiro volume da série aqui.

Sarah J. Maas já virou uma daquelas autoras que quando lança livro, eu compro. Sua segunda série de fantasia, Corte de Espinhos e Rosas, tem uma pegada diferente de Trono de Vidro, que fez eu me apaixonar por ela, mas também conseguiu me cativar.

O que começou como um reconto de A Bela e a Fera, agora, toma vida própria. A mitologia criada pela autora aqui fica ainda mais rica. O mundo dos feéricos e a forma como eles se dividem está agora mais clara para o leitor e vemos Feyre cada vez mais envolvida em todas as tramas desse universo, que, nesse volume, tiveram mais espaço para serem desenvolvidas.

Mesmo sendo interessante toda essa trama envolvendo os interesses de todos ali, Feyre permaneceu, basicamente, como uma peça nesse jogo. Ela não sabia muito bem o que estava fazendo e era só usada por Rhyson para seus interesses. Por mais que os interesses dela fossem os mesmos que os dele, ela não sabia o porquê de estar fazendo tal coisa. Ela só era jogada de um lado para outro quando necessário. Isso pode ser melhorado no próximo volume.

Esta série também é muito mais focada no romance. Enquanto em Trono de Vidro, a vida amorosa de Celaena é um dos elementos que permeiam o desenvolvimento da série, aqui, o amor toma conta e define muito do que acontecerá na história.

Independente de tudo isso, é inegável que a escrita da autora é extremamente cativante. Ela te envolve de tal maneira que (olha aí o clichê das resenhas literárias) você não consegue pausar a leitura. Cada vez mais que eu lia, eu queria saber como seria o desenvolvimento de tudo aquilo. E as páginas passavam sem eu perceber. Por isso, não tenha medo do tamanho do livro.

Recentemente a autora anunciou outros três livros para a série. Só não deixou claro se seriam continuações diretas ou algo mais parecido com um spin-off. Segundo ela, revelar essa informação poderia estragar a experiência de leitura do terceiro volume, entregando quem sobrevive e quem não.

E você, já começou a série Corte de Espinhos e Rosas? O que achou? Empolgado com os novos livros anunciados? Comente! 

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO