O efeito Black Mirror


A série britânica Black Mirror foi resgatada pela Netflix neste ano. O serviço de streaming encomendou uma terceira temporada após o cancelamento da produção. Depois da estreia dos novos episódios, a série virou hit e tornou-se o principal assunto nas redes sociais.

Black Mirror possui poucos episódios por temporada. E esses episódios têm histórias independentes, o que é perfeito para quem não quer mergulhar em uma série e se atolar de episódios.

Mas então o que caracteriza essas histórias como fazendo parte de uma série? Praticamente todas têm um foco na tecnologia e no que ela pode ou poderia fazer. (Alguns episódios saem um pouco da caixa e falam sobre aplicativos que não são realidade no nosso mundo). Além disso, outra característica marcante da série é que ela vai entrar na sua mente e te fazer questionar o que é certo e o que é errado, e, ficar sem saber o que fazer ao se imaginar na situação dos personagens.


O primeiro efeito que a série lhe causará é o medo da tecnologia. Você terá medo que ela tome conta da sua vida – ou será que já não tomou? (Viu? Olha o que essa série faz com a gente?) – e também vai te deixar assustado com alguns dos avanços fictícios de alguns episódios. Os aplicativos e programas apresentados são aterrorizantes, como a abelha-drone-assassina e o app de realidade virtual que realmente te deixa sem saber o que é real e o que não é. Esses são só alguns exemplos.

Outro efeito colateral de Black Mirror é que você vai se tocar de que, por mais bizarro e exagerado que alguns dos episódios sejam, eles mostram algo próximo da nossa sociedade. Ou mostram algo para o que nós estamos nos encaminhando. 

Você também vai se sentir mal ao se colocar na situação de determinado personagem e se ver tendo que escolher entre o ruim e o pior. Se imaginando sendo obrigado a fazer coisas horríveis. E esse sentimento vai ficar com você enquanto assiste, tornando a experiência bastante única.


E essa é a genialidade de Black Mirror. Ela não é somente uma série que você irá assistir e ponto. Não, ela entra na sua mente. Ela vai a lugares que outras séries não vão. Ela mostra situações extremamente absurdas e te deixa obcecado imaginando “e se isso acontecesse?” ou "isso pode muito acontecer!".

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO