Resenha | Sete Minutos Depois da Meia-Noite

Título: Sete Minutos Depois da Meia-Noite
Título Original: A Monster Calls
Autor(a): Patrick Ness
Editora:  Novo Conceito
Ano: 2016
Páginas: 160
Sinopse: Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida. A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido. O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade. Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

Sete minutos depois da meia-noite ou ‘O Chamado do Monstro’ como havia sido publicado anteriormente no Brasil pela Editora Ática, apesar de não muito comentado, trazia consigo, em sua maioria, elogios. A obra de Patrick Ness ganhou uma adaptação cinematográfica no ano passado e veio à luz novamente, ganhando inclusive uma edição nova no Brasil.

Meu único contato com Patrick Ness até então havia sido a trilogia Mundo em Caos, já resenhada aqui no EN e bastante elogiada por este que vos escreve. A escrita fluida e sensível do autor também se mostra presente e leva o leitor pela história de forma leve. A leitura é rápida tanto por causa da narrativa quando pelo pequeno número de páginas, mas possui uma carga emocional imensa, que torna o livro lindo e o faz ser uma daquelas leituras que permanecem com o leitor por bastante tempo.

É interessante se jogar na leitura sabendo o mínimo sobre a trama. Foi o que eu fiz e com certeza isso ajudou a me envolver ainda mais com a história. Não que o livro seja óbvio, mas você pode ir juntando certos pontos e entrar no livro já com alguma ideia pré-formada. Mas, mesmo assim, é difícil chegar ao final e não ficar maravilhado com o desfecho e ficar mexido com tudo aquilo.

Não é apenar uma história bonita, que vai te passar uma mensagem e beirar o clichê. Não. O livro passa, sim, uma bela de uma mensagem, mas é extremamente tocante e bonito, passando longe do piegas. Parte disso deve-se ao autor ter acertado na forma como decidiu contá-la. O tom da narrativa é perfeito, com um ar fantasioso devido ao protagonista ser uma criança e que torna tudo ainda mais tocante.


Sete minutos depois da meia-noite é aquele tipo de livro recomendado para todas as idades, que será de um belo aprendizado para crianças, mas que também fará os adultos pensarem sobre inúmeras coisas. Perfeito para se ler em um dia, é uma ótima pedida para quem quer algo rápido e tranquilo de ser lido.

Lucas Zeferino

Redes Sociais

SNAPCHAT

SNAPCHAT

ANÚNCIO